Início Notícias Gerais

Como poupar energia?

Apesar do sector estar mais eficiente, a indústria têxtil e vestuário tem ainda espaço para melhorar no que diz respeito ao consumo de energia. Fazer a monitorização, reduzir o desperdício, adequar o perfil de consumo e ter equipamentos mais eficientes fazem parte dos princípios fundamentais para pagar menos no fim do mês.

Os passos enumerados por José Eduardo Faria, business developer na Virtual Power Solution durante a sessão de apresentação do programa “Galp Energy Manager”, que decorreu ontem na sede da ANIVEC – Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confecção, são fundamentais para que as empresas consigam reduzir os custos energéticos. «Não há um ano que passe em que a fatura não aumente, daí a necessidade de poupar», sublinhou.

Em 2013, o sector têxtil e vestuário representou 6% do consumo de energia da indústria transformadora em Portugal, segundo José Eduardo Faria, mas há uma boa notícia entre os números: as empresas estão mais eficientes. «A produção está a subir, mas no consumo de energia a tendência é para descer, o que significa que estamos a produzir mais com menos energia, pelo que há uma maior eficiência», indicou. «Mas a eficiência energética é um processo contínuo», destacou o business developer da Virtual Power Solution.

Conhecer o perfil de consumo da empresa é o primeiro passo para poder adotar medidas de eficiência energética, que podem passar pela substituição de equipamentos, instalação de produção de energia para autoconsumo, como painéis solares, aplicação de isolamento térmico e até deslocação do consumo para fora de horas de ponta, para horários em que a eletricidade é mais barata. «Claro que há uma parte do consumo que não é possível desviar. Mas há alguns equipamentos em que é possível fazer alguma gestão e tentar que algumas atividades sejam realizadas fora das horas de ponta», referiu José Eduardo Faria.

Nesta tentativa de reduzir o consumo energético, soluções como iluminação Led estão a ser cada vez mais adotadas, até porque, como afirmou José Nabor Ferreira, sales manager da empresa Hábito Planeta, «é uma das áreas de poupança significativa e aplicação relativamente simples». Contudo, o responsável aconselha um estudo exaustivo das necessidades da empresa e do retorno do investimento conseguido com a mudança. «Há que procurar um equilíbrio entre a poupança, a performance e o investimento», acrescentou.

O workshop serviu ainda para apresentar o “Galp Energy Manager”, um programa de eficiência energética que resulta de uma parceria entre a Galp e o VPS Group e conta com o apoio da Entidade Reguladora dos Serviços Eergéticos, que tem como objetivo «dotar as PME do sector industrial de ferramentas de monitorização, gestão e controlo que lhes permitam otimizar os seus consumos de eletricidade e a redução efetiva dos custos que lhe estão associados».