Início Notícias Moda

Comprar em casa

A ascensão do retalho online tem emprestado às lojas físicas o impulso de que necessitavam para entrar no jogo das experiências de compra e, atualmente, a investida tem sido no interior das lojas – que se vão aproximando de espaços residências. Ali, o cliente sente-se, literalmente, em casa, enquanto compra artigos que vão do vestuário à decoração.

As concept stores atingiram novos patamares de imaginação, consubstanciando o método mais subtil de enfraquecer a destemida concorrência online.

Os espaços físicos de moda à escala global estão a tentar subverter, de forma artística, o modelo de compras em casa – via internet – assumindo contornos de verdadeiros espaços residenciais.

Das modernas lojas-apartamento às antigas moradias transformadas em espaços comerciais, o WGSN convida a “experimentar” 10 destinos de compras que abriram portas nos últimos 12 meses à volta do globo.

Nova Iorque: Want Les Essentiels

A flgaship da marca de acessórios sediada em Montreal Want, Les Essentiels, está situada no piso térreo de um edifício de três andares que remonta a 1836. Os fundadores Dexter e Byron Peart escolheram um espaço desta envergadura para dar à loja uma vibração tradicional (incluindo um balcão de vendas escondido discretamente atrás de uma porta deslizante) que respeita o passado do edifício, mas não descura toques modernistas. As três zonas principais incluem uma sala de estar com poltronas europeias de meados do século; um guarda-roupa, que apresenta roupas de marcas favoritas dos irmãos Peart; e uma “sala de chá”, onde os clientes podem saborear infusões de alta qualidade.

Nova Iorque: Totokaelo

A loja de moda, arte e artigos para o lar nascida em Seattle fez o salto do online para o offline num espaço emblemático de cinco andares no SoHo, em Nova Iorque. Apesar de ocupar a construção cheia de luz na sua totalidade, uma sensação de intimidade é alcançada através da decoração do espaço enquanto apartamento de sonho. As duas áreas exteriores consistem num terraço destinado a momentos de descontração do cliente e um pátio semioculto para fumadores. A Totokaelo inclui também uma sala VIP, reservada a um grupo ainda mais restrito de clientes.

Los Angeles: The Apartment by the Line

A The Line, inicialmente uma plataforma online que se rendeu ao offline em 2013 com o The Apartment, em Nova Iorque, inaugurou recentemente a sua segunda e maior localização no segundo andar (anteriormente residencial) de um imóvel em Melrose Place. Oferece moda, mobiliário e artigos para o lar com a curadoria da designer Vanessa Traina Snow e as suas instalações foram divididas em dois “lofts” que abrigam um luxuoso quarto, cozinha, sala e casa de banho. Os espaços são autênticos e praticamente tudo quanto se vê está disponível para compra.

Londres: Bella Freud

A flagship estreia da Bella Freud, instalada numa antiga galeria de arte, faz com que os clientes sintam como se estivessem a entrar na morada da designer britânica.

Tendo encomendado o seu apartamento londrino à empresa de design e arquitetura Retrouvius, Freud confiou o espaço da loja às mesmas mãos. Este atua como uma extensão orgânica da casa da designer. Tapetes de pelo, uma televisão vintage e mobiliário minimalista dos anos 1970 ajudam a alcançar o objetivo do Freud: fazer da loja um espaço familiar.

Paris: 1LDK

A japonesa 1LDK é uma loja de vestuário e acessórios para homem e mulher com uma série de espaços espalhados por Tóquio. O conceito residencial é logo expresso no seu nome “1LDK”, termo japonês para designar um apartamento de um quarto. Para a sua primeira abertura internacional, o arquiteto Raybun Funaki teve entre mãos dois andares de uma moradia do início do século XX. No lugar dos sofás e da roupa de cama vistos em instalações similares, a identidade da 1LDK é sugerida por equipamentos e acessórios menores, que podem ser encontrados numa qualquer casa de uma cidade contemporânea.

Paris: White Bird

A segunda loja da White Bird assume-se como espaço moderno que encarna os valores da marca de joalharia parisiense enquanto reflete a atmosfera local. Os diretores criativos da En Bande Organisée apostaram um interior estilo apartamento, onde se vê o produto comercializado tão discretamente que quase poderia passar despercebido. As joias são mostradas em prateleiras suavemente iluminadas e penduradas nas paredes.

Paris: L’Appartement Sézane

O conceito de loja estilo apartamento da marca online Sézane, em Paris, que também oferece uma gama de artigos para o lar e peças de lifestyle, apresenta-se como um showroom voltado para o cliente: onde as pessoas podem conhecer os artigos e experimentá-los, para depois os encomendarem online (ver A chegada de Sézane).

Tóquio: Our Favorite Shop

No piso térreo de um bloco de apartamentos no bairro de Shirokanedai, em Tóquio, os criativos locais Kigi e Bluestract colaboraram para desconstruir artisticamente o conceito de retalho residencial. Móveis, equipamentos e acessórios (incluindo uma espaçosa área de refeições) combinam-se para sugerir que esta loja de moda e artigos para o lar é um espaço habitado, mas a “ilusão” é subvertida por paredes e tetos em concreto.

Tóquio: Son of the Cheese

No terceiro andar de um edifício residencial, a flagship da marca de streetwear de Tóquio tem uma abordagem eclética à noção de “familiaridade”, conjugando o mobiliário de épocas incompatíveis de forma intencional e incorporando ainda um balcão estilo cozinha. As instalações servem, também, como um lounge bar.

Cidade do Cabo: Maison Mara

Anunciada como a primeira concept store de luxo da África do Sul, a proprietária Kelly Withey e o designer de interiores Robert Sherwood transformaram uma residência de traços coloniais do século XIX numa boutique feminina que preserva a atmosfera de um retiro privado e inclui uma seleção de artigos vintage e modernos, juntamente com uma escadaria de inspiração Gaudi. As principais características originais incluem, por exemplo, uma casa de banho em mármore, que agora apresenta produtos de cuidados para a pele.