Início Arquivo

Congresso Empresarial Brasil/Portugal

De 12 a 14 de Novembro, São Paulo foi sede do II Congresso Empresarial Brasil/Portugal – Desafios do Novo Milénio, evento promovido pelo Conselho das Câmaras Portuguesas do Comércio no Brasil e pelo ICEP, que contou com a presença do Presidente da República, Jorge Sampaio, do Ministro da Economia, Carlos Tavares, e do Ministro da Cultura, Pedro Roseta. O Congresso teve como objectivo promover a troca de informações e experiências sobre o mercado brasileiro e concretizar a criação de uma rede de negócios, baseada no conhecimento mútuo das empresas ligadas à realidade portuguesa. O II Congresso Empresarial Brasil/Portugal serviu ainda para se proceder à assinatura do Conselho Sul-americano de Câmaras Lusitanas de Comércio. Este novo organismo foi fundado em Buenos Aires por várias câmaras portuguesas na América Latina, com o objectivo de apoiar os empresários portugueses que desejam fazer negócios nessa região do mundo. Durante o Congresso, Carlos Tavares referiu que «A imagem de Portugal e dos produtos portugueses é curiosa. Portugal sabe produzir mas não tem sabido vender», referindo como exemplo o facto de diversas marcas de prestígio internacional, fabricarem em território nacional, mas não possuírem a sua imagem associada a Portugal. «Com isso o nosso país, que produz boas gravatas, boas camisas e bons fatos, retém apenas 30% da riqueza que produz», frisou o governante, reiterando a aposta do seu ministério na criação de marcas que sejam reconhecidas, relembrando o lançamento do programa de apoio à criação de «marcas portuguesas». O titular da pasta da Economia deixou ainda um forte apelo ao investimento das empresas brasileiras em Portugal, convidando-as a deslocalizarem a sua produção para território nacional. «As empresas brasileiras não precisam do mercado português para escoar a sua produção. Mas, não é por isso, que Portugal deixa de apresentar vantagens», destacou o governante, frisando os benefícios que as empresas brasileiras podem tirar da identidade cultural, estabilidade financeira, das inovações em matéria de concorrência e da aposta em matéria tecnológica, empreendidas por Portugal. Pela mesma tónica alinhou o Presidente da República, Jorge Sampaio, que, num discurso em tom optimista e informal, salientou que o mercado nacional «poderá proporcionar condições vantajosas de investimento aos grupos e empresas brasileiras». Os dois responsáveis deixaram ainda, às empresas brasileiras, a mensagem das vantagens de acesso ao mercado europeu – por via da presença de Portugal na União Europeia – e das congéneres nacionais ao Mercosul, organização sul-americana da qual o Brasil é o maior expoente. O I Congresso Portugal/Brasil realizou-se durante o ano 2001, em Belo Horizonte, Minas Gerais, procurando responder às necessidades dos investidores portugueses no Brasil. Até 2000 Portugal direccionou ao Brasil mais de 12 mil milhões de dólares e estabeleceu-se como um dos 5 maiores investidores no país. De acordo com o programa do Ministro da Economia, estava ainda agendada a visita às futuras instalações da loja Chocolate da têxtil Riopele. A Riopele já tem 8 lojas no Rio de Janeiro, com a linha Lad e vai inaugurar brevemente a linha Chocolate em S. Paulo, dirigida à classe média-alta.