Início Notícias Vestuário

Contagem decrescente para a CPM

Com o aumento do espaço dedicado ao CPM Body & Beach, a feira moscovita de moda regressa dentro de um mês para a 33ª edição, na qual irá contar com aproximadamente 750 expositores de cerca de 30 países, que irão apresentar 1.300 coleções para a próxima estação quente.

De 3 a 6 de setembro, os 15 halls do centro de exposições de Moscovo serão ocupados pela CPM – Collection Premiere Moscow. Na edição passada foram apresentadas cerca de 1.400 coleções de 35 países. Em setembro, o programa será preenchido por conferências de especialistas internacionais, antevisão de tendências da WGSN e apresentações sobre a digitalização do mundo da moda. «A CPM apresenta um programa completo, com a presença de fortes marcas russas e internacionais. No mundo da moda, a Rússia permanece uma parte inovadora e essencial de qualquer estratégia de vendas», afirma Thomas Stenzel, diretor-geral da OOO Messe Düsseldorf Moscow.

As novidades

Na área CPM Body & Beach, «um dos mais importantes segmentos da feira moscovita de moda», segundo a organização, estarão marcas de moda de todo o mundo – como a Cecebawie, Massana e VFB Lingerie – a apresentar as suas coleções de lingerie, homewear, roupa de banho e acessórios.

Thomas Stenzel

Em setembro, esta área irá crescer em tamanho, ocupando dois halls, com a presença cerca de 150 marcas de 25 países, que irão acolher cerca de 4.000 visitantes profissionais. Além do hall 2.4, com o CPM Body & Beach VIP Lounge, a CPM Body & Beach estará agora também representada no hall 2.5 com a passerelle CPM Body & Beach Catwalk. Adicionalmente aos desfiles diários de lingerie e roupa de banho, na CPM Body & Beach Seminar Area haverá conversas informais, apresentações e workshops de especialista russos e internacionais.

Os pavilhões de países ocuparão os halls 2.1, 2.2 e 8.2, abrangendo uma área total de 7.500 metros quadrados. O pavilhão com maior área de exposição será o da Alemanha, que acolherá cerca de 80 empresas, seguido da Itália, com 84 empresas mas menor superfície, Turquia, com 65, e França com 20. «A moda italiana, que é muito procurada na Rússia, pode ser encontrada nos halls 2.1 e 2.5, ocupando cerca de 2.000 metros quadrados. O mesmo se aplica ao vestuário da Alemanha, Turquia e França. Trabalhamos com fortes associações dos países, que tornam mais fácil para as marcas exporem na CPM em Moscovo», explica Christian Kasch, diretor internacional do projeto da CPM.

Em setembro, o Russian Fashion Retail Forum será dedicado aos atuais desafios da transformação digital do sector, com a visão de especialistas, o que inclui representantes da ITMM GmbH, Fashion Consulting Group e do PROfashion Consulting. Estes irão apresentar as suas análises e antevisões da primavera-verão 2020 e farão parte do painel de discussão sobre a digitalização do futuro da moda. «A nova estação tem duas tendências claras: por um lado, a expansão da moda em várias regiões da Rússia e, por outro, o tópico da digitalização», aponta o diretor de projeto da CPM, Nikolay Yarzew.

Na próxima edição, a CPM irá ainda colaborar com a WGSN, entidade que conta com mais de 6 mil clientes de mais de 100 países e mais de 70 mil subscritores. As tendências serão apresentadas no desfile WGSN Buyer’s Briefing for Spring/Summer 2020. Na passerelle irão ainda desfilar marcas da Alemanha, Itália, França, Espanha, Turquia, Indonésia e Rússia, entre outros países.

Por fim, um dos maiores desafios da próxima edição será o CPM Shop & Retail Solutions, novo espaço criado para que produtores, retalhistas e agências que, por exemplo, gerem lojas online ou cadeias de lojas digitalmente encontrem as mais recentes soluções tecnológicas, produtos e serviços, para a gestão de retalho.