Início Notícias Retalho

Coronavírus rouba dois terços dos lucros à Primark

A retalhista irlandesa de moda de baixo custo, que devia fechar 2020 com lucros de mil milhões de libras, está a rever os seus números em baixa, na sequência da pandemia de Covid-19.

A Primark preparava-se para ganhar mais de mil milhões de libras (1,1 mil milhões de euros) pela primeira vez.

Segundo avança o Financial Times, a Primark deverá fechar o ano com um terço desse valor, depois do bloqueio do Reino Unido forçar a empresa a fechar as suas lojas. O Reino Unido é o maior mercado da retalhista irlandesa.

«Os lucros da Primark deverão variar entre os 300 milhões e os 350 milhões de libras (331,75 milhões a 387,04 milhões de euros), valor que compara com os 913 milhões de libras (mil milhões de euros) registados no último ano», adiantou a Associated British Foods, empresa detentora da Primark, uma previsão ainda assim acima das estimativas dos analistas de mercado, cujas expetativas apontavam para lucros abaixo dos 331 milhões de euros.

Apesar das longas filas no passado dia 15 de junho, quando as lojas da Primark foram reabertas, a Associated British Foods revelou que a pandemia vai custar-lhe mais de 600 milhões de libras (663,5 milhões de euros) em lucros.

A somar a este facto, a cadeia de moda sublinha que pagou 800 milhões de libras (884,66 milhões de euros) a fornecedores, tendo continuado a cumprir os seus compromissos, apesar das lojas estarem encerradas. Em termos de receitas, as perdas atingem os 650 milhões de libras por mês.

Apesar destas previsões, a Associated British Foods revela que as compras, após a reabertura de 367 das 375 lojas do grupo no Reino Unido, Europa e EUA, são «encorajadoras». A procura é previsivelmente alta para vestuário infantil e roupa de verão, havendo contudo pouco apetite por vestuário formal e artigos de viagem.