Início Notícias Moda

CPM refresca negócios

A feira de moda moscovita fechou a 34.ª edição com números positivos e a certeza de que cada vez mais marcas europeias estão a procurar explorar o dinamismo do mercado russo.

Com a presença de 1.375 marcas de 30 países e cerca de 22 mil compradores da Rússia e dos países de leste associados, a CPM – Collection Première Moscow fechou as portas no dia 27 de fevereiro, depois de quatro dias de encomendas. «Refrescante é a melhor palavra para descrever a atmosfera e o estado de espírito da 34.ª edição da CPM», afirmou Thomas Stenzel, diretor-geral da OOO Messe Düsseldorf Moscow, entidade organizadora do certame. «O mercado de moda russo impressionou com um elevado volume de encomendas no evento. Houve igualmente muito interesse em novo conteúdo nos mercados de vendas, assim como em novos conceitos online/offline. E a atratividade de misturar marcas russas e internacionais nas gamas de produto também se mantém alta», explicou.

Marcas europeias como as alemãs Stones, Simone Bruns ou Liebesgluck, as gregas Antydote e Lotus, as francesas Maison Fabre, Kaporal e Frnch ou as polacas Napo e Nikola estrearam-se na CPM.  De Portugal, estiveram as marcas Blackspider e Cristina Barros, assim como a produtora de vestuário em private label Davion. «É uma feira obrigatória para marcas europeias com objetivos de expansão na Rússia e na União Económica da Eurásia», destacou a organização.

«A CPM é uma feira muito importante para a Bugatti», confirmou Dietmar Schubert, diretor de vendas internacionais da marca, que expôs na área Made in Germany, acrescentando que a frequência de visitantes e o registo de 80 reuniões desta edição representa um crescimento e que os retalhistas se mostraram, mais uma vez, otimistas.

Uma visão partilhada por Svetlana Abdullaeva, representante do grupo de moda multimarca DK Company, que detém as marcas Ichi, b.young e Part Two. «Foi a primeira vez que expusemos no pavilhão Made in Denmark. A feira foi um rotundo sucesso para nós e conseguimos fazer muitos contactos interessantes», revelou.

Mehmet Bagiroglu, fundador da marca turca Mees, que já expõe na CPM Moscow há 33 estações, admitiu que «aqui conseguimos sempre encontrar novos clientes muito interessados nos nossos produtos. A qualidade dos visitantes aumentou significativamente», o que fez com que esta edição fosse «a melhor até agora».

Em termos de segmentos o CPM Body & Beach, dedicado à moda íntima e balnear, acolheu 135 marcas de 25 países. «Estamos mais do que satisfeitos com a forma como o CPM Body & Beach correu e antecipamos que este desenvolvimento positivo continue no futuro.

Este mercado oferece muitas oportunidades e temas que nós, enquanto feira, acompanhamos e implementamos. O apoio e interesse dos expositores, associações e compradores continua inabalável», assegurou Christian Kasch, diretor de projeto internacional da CPM.

Ao nível local, Nikolay Yarzew, diretor de projeto para a Rússia e Comunidade de Estados Independentes da CPM, assumiu que a feira «confirmou, uma vez mais, o seu estatuto como maior plataforma comercial na Europa de Leste. Em particular, gostaríamos de enfatizar a crescente influência dos compradores e o elevado nível de interesse em coleções da própria Rússia», a que se soma a popularidade crescente de «marcas da Bielorrússia, Ucrânia, Moldávia, Arménia, Cazaquistão e Geórgia».

A próxima edição da CPM está agendada de 1 a 4 de setembro.