Início Destaques

Créditos bem seguros

Os seguros de crédito e a gestão de cobranças são instrumentos essenciais ao dia a dia dos atores da indústria têxtil e vestuário. IFC Broker, COSEC, Atlas Seguros, Crédito y Caución e Trade Credit Spain & Portugal apontam algumas das soluções que garantem a proteção das empresas exportadoras.

«A IFC Broker está vocacionada para assessorar as empresas na identificação de targets saudáveis, geradores de bons negócios e que garantem um futuro sólido e consistente», explica Adélio Gomes Santos, da administração da IFC Broker, no suplemento publicado na edição de julho/agosto do Jornal Têxtil. Com um «conhecimento profundo» da indústria têxtil e vestuário portuguesa, a IFC Broker oferece um serviço completo que pode ir da prospeção comercial ao recebimento por parte dos clientes. «Entendemos que a gestão e a cobertura do risco de crédito é um assunto demasiado importante para as empresas, muitas vezes decisivo para a sua sobrevivência, pelo que a intervenção do broker deve ser diária e muito proactiva», aponta.

A COSEC, por seu lado, conta com mais de 250 empresas do sector têxtil no seu portefólio. «No final de abril de 2016, a COSEC tinha uma exposição acumulada de 1,1 mil milhões de euros neste sector, dos quais 605 milhões de euros são relativos ao mercado externo, comprovando assim o apoio da COSEC à exportação e à internacionalização das empresas do sector têxtil», sublinha a seguradora no suplemento. Com várias soluções «adaptadas à medida das necessidades dos seus segurados», a COSEC está ainda a promover uma campanha com análise gratuita de 10 clientes (situados em países da OCDE) para os associados da ANIVEC.

Consciente de que a recuperação económica portuguesa terá de se alicerçar nas exportações, a Atlas Seguros propõe seguros de crédito ajustados a esta realidade. «O paradigma mudou e o acesso restrito ao crédito, atrasos de recebimento, custos elevados com as ações nos mercados de exportação e potenciais incobráveis de elevado montante obrigam a que as apostas e opções das empresas exportadoras sejam o mais seguras e eficazes possíveis», destaca Pedro Grácio, diretor de caução e crédito da Atlas Seguros. «O sector têxtil tem bastante mais experiência nesta batalha que são as exportações do que outros sectores que agora iniciam ou incrementam esta tendência, contudo, a necessidade de novos mercados e novos clientes torna a busca de aumento do volume exportado em novas situações de insegurança e potenciais incobráveis ao nível da gestão do crédito concedido a clientes», reforça.

Manuel Barbosa, diretor da sucursal do Porto da Crédito y Caución, enumera as vantagens dos seguros de crédito para as empresas: «partilhando o risco de crédito, melhoram o planeamento da sua tesouraria, mitigam a volatilidade de receitas causadas pelo incumprimento de clientes, flexibilizam a sua política comercial chegando a novos clientes e mercados, diminuem custos nas suas áreas de crédito e de cobrança/contencioso e, não menos importante, por terem um dos seus principais ativos seguros – a sua conta de clientes – conseguem obter junto da banca melhores condições de financiamento». Benefícios que as soluções da Crédito y Caución potenciam. «A constante aposta na inovação de serviços colocados à disposição de todos os nossos segurados permite à Crédito y Caución oferecer, junto com os tradicionais benefícios inerentes a um seguro de crédito, vantagens distintas, sempre à medida das necessidades da atividade de cada um dos nossos clientes, acompanhando-o em todas as etapas do seu negócio», afirma.

Já a Trade Credit Spain & Portugal está a lançar a solução Trade Credit XoL – Excesso de Perdas, que permite «total autonomia do segurado» na gestão de créditos e débitos, assim como a liberdade de escolha dos parâmetros da apólice. A solução apresenta duas vertentes: uma para grandes empresas, com uma cobertura à medida; e outra para empresas médias, que permite manter as parcerias de gestão de crédito e não implica trabalho administrativo adicional. A seguradora tem ainda uma cobertura «de segundo nível», que permite «cobrir as quantias acima dos limites estabelecidos por uma seguradora tradicional de crédito».

Soluções que pode conhecer em maior profundidade no suplemento “Créditos Assegurados” publicado na edição de julho/agosto do Jornal Têxtil.