Início Arquivo

Crise na ITV americana está para durar

A Indústria Têxtil americana ainda mal recuperou da falência e consequente encerramento de várias unidades fabris têxteis e já está a ser afectada pelo enfraquecimento do consumo de algodão nacional, pelo dólar que está cada vez mais forte e pelo aumento das importações de vestuário. “A indústria do algodão nos EUA está a ser ameaçada pelos têxteis importados e pelo aumento da produção estrangeira de algodão e fibras químicas”, é a conclusão de um relatório apresentado por Carl Anderson, economista para a Texas A&M University. Apesar das recentes e surpreendentes descidas do preço do algodão, há 15 anos que não se registavam descidas tão baixas, o uso desta matéria prima estagnou. De acordo com os dados dos censos americanos, o Instituto Nacional do Algodão (INA) calculou que o consumo de algodão para a fabricação de vestuário nos EUA rondava os 8.34 milhões de sacos por ano. Os cálculos do INA estimam que o consumo de algodão para 2000/01 possa atingir os 9.2 milhões de sacos. Para 2001/02 as previsões ficam-se nos 9.00 milhões de sacos. «Já algum tempo que se sabe que a indústria têxtil americana está num caminho sem saída.» Quem o diz é Keith Brown, presidente da empresa Keith Brown Co, em entrevista telefónica à Reuters. «O maior problema com a diminuição do consumo de algodão pelas fábricas têxteis é a diminuição do consumo de base» refere Nick Hahn, director geral da Hahn International, numa entrevista recente onde tece alguns conselhos para o comércio do têxtil. «Estamos a encerrar plantações a um ritmo acelerado e a maior parte das empresas que consomem algodão estão sobe a protecção do plano Capitulo 11 que as protege da falência», acrescentou Nick Hahn. Lista de encerramentos Cone Mills Corp: anunciou um corte de 575 empregos, cerca de 14% do total da sua força de trabalho. Fab Industries Inc. anunciou o encerramento de duas fábricas de têxteis e um corte de 150 postos de trabalho, 15% da sua força de trabalho, por causa da debilidade da indústria têxtil doméstica. Fab, um fabricante de roupa interior, fechou as portas da sua fábrica da Carolina do Norte. A DuPont, empresa química, cortou 4.000 postos de trabalho espalhados por todo o mundo e deixou de renovar os contractos de outros 1.300 trabalhadores.. Pillowtex Corp, empresa de têxteis lar acabou com 780 postos de trabalho.