Início Arquivo

Cultura de algodão orgânico em expansão

As vendas de têxteis e vestuário orgânico estão a crescer rapidamente nos Estados Unidos apesar de ainda só ter conquistado uma pequena percentagem do mercado de fibras. As vendas das fibras orgânicas aumentaram 22% por ano nos cinco anos passados, de acordo com a Associação do Mercado Orgânico (AMO). As vendas dos produtos tais como linho e produtos de cuidados pessoais, chegaram a aumentar 39%, segundo um estudo da AMO. As vendas de vestuário feito com fibras orgânicas cresceu 11% ao ano durante o mesmo período, adiantou a AMO. De acordo com a associação, as vendas anuais poderão aumentar 44% durante o período compreendido entre 2000-2005. Os produtos de fibras orgânicas incluem itens feitos de algodão e lã orgânica e outras fibras. Os agricultores e todos os envolvidos no processo de produção evitam a utilização de químicos quando cultivam as fibras ou fabricam esses produtos. Nos Estados Unidos as áreas dedicadas ao algodão orgânico não cresceram no passado recente, principalmente devido às doenças que surgem e forçam os agricultores a, em último recurso, utilizar pesticidas. Por isso acabaram por perder a própria certificação. Em 2002, alguns dos maiores retalhistas e fabricantes de vestuário encontraram-se com agricultores para melhor organizarem a cadeia de fornecimento de algodão orgânico e as oportunidades de sourcing. “O interesse de um maior número de empresas na utilização do algodão orgânico detêm a promessa dos criadores americanos no aumento das suas colheitas e deverá encorajar o aumento da produção”, afirmou a directora executiva da AMO, Katherine DiMatteo. De acordo com um relatório feito por uma organização inglesa, a Turquia é a maior produtora mundial de produtos orgânicos, detém 29% da produção total, seguida pelos Estados Unidos (27%). Cerca de 5.950 toneladas métricas (mais de 13 milhões de quilos) de algodão orgânico foram produzidos em 11 países na estação 2000-2001.