Início Arquivo

Custos com o trabalho – necessário medidas urgentes

Nunca na Alemanha se discutiu tanto uma redução dos custos da Segurança Social como nos últimos meses. As empresas têm agora esperança que finalmente se considere uma diminuição dos custos adicionais dos vencimentos, medida há muito exigida pelas empresas e agora reconhecida como urgente e necessária. Estes custos adicionais são cruciais quando comparado aos custos totais com a força de trabalho a nível internacional, colocando a Alemanha no grupo dos países com gastos mais elevados. Isto também é válido para a indústria têxtil, tal como demonstra a folha informativa “Números para a Indústria Têxtil e de Vestuário” – gastos para 2003 – publicada pela Associação da Indústria Têxtil e Moda Alemã. Existiam grandes diferenças económicas entre os estados da Alemanha Ocidental e os estados da Alemanha de Leste, também a nível dos custos com a força de trabalho especificamente na indústria têxtil. Os custos mais reduzidos nos estados de Leste da Alemanha podem ser explicados, em parte, pelos salários mais baixos e pelo facto de os encargos sobre os salários serem metade dos suportados nos antigos estados da Alemanha Ocidental e também pelas diferentes estruturas das empresas e de emprego na parte oriental e ocidental. Quando em comparação com 21 países produtores de têxteis (gráfico) os custos totais com o emprego nos antigos estados de Leste colocam-nos na posição n. º 15 do Ranking. Nos antigos estados da Alemanha Ocidental os custos com o emprego na indústria têxtil são ultrapassados somente pelos da Dinamarca. Contrariamente ao que se passa na Alemanha os custos adicionais com o emprego na Dinamarca têm um papel inferior, uma vez que os gastos com a Segurança Social estão em grande parte incluídos nos impostos. Na Alemanha Ocidental os custos adicionais representam 72%. Portugal ocupa neste ranking a 17ª posição com o valor do custo hora a fixar-se em 5,66 euros, com os encargos sociais a representarem cerca de 1/3 do total.