Início Notícias Marcas

Dashi sem limites para a criatividade

A marca portuguesa de acessórios para animais de estimação lançou a coleção Donut que, tal como o nome sugere, é um «misto de cores e doçura» que oferece várias opções para os diferentes gostos onde «não há limites para a criatividade».

Ricardo e Maria Pinto [©Dashi]

Surgiu em novembro de 2019 com o objetivo de melhorar a oferta no mercado em termos de acessórios para animais de estimação e é através de produtos «irreverentes» e «cheios de personalidade» que quer aliar a componente do estilo ao conforto. «Procurámos lançar uma marca que fosse de encontro às necessidades dos animais em termos de conforto, segurança e estilo, procurando diferentes abordagens desde as mais radicais às mais ternurentas», revela Maria Pinto, cofundadora da Dashi, ao Portugal Têxtil.

A designação da marca é mesmo inspirada no nome de uma cadela que um dos fundadores teve, não só como forma de homenagem, mas também porque, de certa forma, o espírito se transpôs e faz jus à identidade da insígnia, que assume não descurar os detalhes. «O portfólio de acessórios é pensado ao pormenor, trelas com acabamentos em neopreno, mosquetão de alta segurança e bloqueio rápido, peitorais reversíveis e até tapetes higiénicos, que oferecem uma qualidade e segurança comprovada, a um preço acessível a todos», aponta a Dashi.

[©Dashi]
A coleção Donut é a mais recente novidade, cujo grande destaque assenta nos padrões, nas cores e na diversificação de opções que se «adaptam à personalidade dos melhores amigos». «Desde astronautas para os animais que vão além das

estrelas, aos unicórnios para os mais sonhadores, até aos pandas e flamingos, não há limites para a criatividade. Existem opções para os mais diferentes gostos», adianta a marca, que destaca a qualidade como um elemento diferenciador no segmento em que atua. «Procuramo-nos distinguir pela qualidade a nível de design e a nível da técnica de construção de materiais como é o exemplo do nosso mosquetão 360º com fecho super-rápido», esclarece Ricardo Pinto, também cofundador da marca.

Cumprir expectativas

O poliéster e a poliamida são as matérias-primas maioritariamente utilizadas pela Dashi que, apesar de desenhar todos os produtos desde a parte técnica à parte gráfica, subcontrata externamente a produção. A marca de acessórios para animais de estimação, cujas vendas «seguem dentro do expectável», está presente em várias lojas de animais e clínicas veterinárias tanto a nível nacional como internacional e conta já com uma quota de exportação de cerca de 20%. «Vendemos também para países estrangeiros, nomeadamente Espanha, França, Grécia, Itália, Alemanha, Reino Unido, Dinamarca, Eslovénia, Croácia, EUA, Chile, etc. Neste momento estamos com 20% do nosso volume de faturação na Dashi assente na exportação», indica Ricardo Pinto.

[©Dashi]
Além do website com venda direta ao consumidor, a Dashi aposta bastante na divulgação da marca nas redes sociais e desenvolve, mesmo que pontualmente, várias ações de marketing para aumentar a visibilidade. Ainda que esteja há pouco tempo no mercado, a estrutura da empresa «é já grande para o tempo de existência». «[A Dashi] está enquadrada como uma espécie de spin off da Love Pet Alliance, que já conta com mais de 20 colaboradores», afirma Maria Pinto.

O conceito de diversificação aplica-se como palavra chave para traduzir os próximos passos da marca, que se assume como «irreverente». «Neste momento temos alargado o tipo de produtos disponíveis de forma a não estarmos limitados a apenas coleiras e trelas, mas também outros artigos, como é o exemplo dos comedouros em bambu. De forma mais transversal, estamos ainda a preparar a marca para entrar numa nova fase de desenvolvimento de produto e do tipo de design a oferecer ao mercado. Será seguramente uma revolução positiva para o mercado», garante Ricardo Pinto.