Início Notícias Marcas

Decenio celebra início dos Jogos Olímpicos

A marca portuguesa, responsável pelos uniformes que os atletas nacionais usaram na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos em Tóquio, convidou alguns dos atletas para vestirem a coleção primavera-verão 2021 e serem os protagonistas de um editorial de moda.

[©Comité Olímpico de Portugal]

O andebolista Rui Silva, o canoísta Emanuel Silva, a saltadora Evelise Veiga e a nadadora Tamila Holub são, até ao momento, os atletas olímpicos que embarcaram na aventura de serem os modelos da coleção da Decenio para a atual estação.

«Para marcar o arranque dos Jogos Olímpicos, a Decenio propôs a alguns atletas que fizessem uma preparação diferente para os mesmos», explica a marca em comunicado.

Os convidados vestiram a coleção primavera-verão em cenários de treino, desde a piscina ao campo de andebol. Para esta estação quente, a marca do grupo Têxtil Cães de Pedra decidiu adotar um estilo menos formal e apostar em propostas mais versáteis para homem.

Tamila Holub [©Decenio]
«Num look mais descontraído, mantendo-se clean e pronto para enfrentar todas as ocasiões, a versatilidade promete ser um verdadeiro must-have no guarda-fatos do homem moderno», indicou a Decenio na apresentação da coleção no início do ano. As propostas para senhora são igualmente mais descontraídas, «num misto entre o clássico e streetwear, resultando em combinações clean e contemporâneas».

Uma marca olímpica

A cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 decorreu na passada sexta-feira, dia 23 de julho, e os atletas da equipa olímpica de Portugal, encabeçada pela judoca Telma Monteiro e o saltador Nélson Évora, vestiram os uniformes concebidos pela Decenio, que serão ainda usados em momentos formais no decorrer das competições.

Estes uniformes foram apresentados durante o Take 2 do Portugal Fashion e inspiram-se «na história que une Portugal e Japão, a ligação da língua, o testemunho da arte da navegação e a Cruz da Ordem de Cristo ou Cruz de Portugal», refere a marca, que salienta que «o equipamento azul-marinho é feito de silhuetas simples, mas de acabamentos e pormenores arrojados, com uma visão sustentável do processo de desenho e produção de todas as peças 100% feitas em Portugal».

Rui Silva [©Decenio]
Os materiais usados são sustentáveis, incluindo fibras orgânicas e recicladas, e as redes usadas no bomber jacket «representam as bem-sucedidas viagens marítimas dos nossos descobridores, acreditando que estas possam ser um amuleto de sorte para os atletas», acrescenta a Decenio. «A ideia foi criar uma linha de vestuário que alie o conforto dos nossos atletas e evidencie a elegância da marca», resume.