Início Notícias Marcas

Deeply em ondas de melhor desempenho

A marca inspirada pelo mar lançou uma nova coleção de fatos de surf com design «inovador» que promove durabilidade, «mantendo a qualidade técnica» do produto que conta com alguns pontos de venda em Portugal, Espanha e França.

Surgiu em 2004 na costa atlântica portuguesa da ideia de um pequeno grupo de surfistas apaixonados pelo mar que quiseram partilhar o respeito pelo meio ambiente ao desenvolver propostas de produtos sustentáveis e, sobretudo, projetados para durar. Desde então, o objetivo da Deeply resume-se em promover uma atitude «inclusiva, equilibrada e consciente para ajudar todos a tirar o máximo partido da vida».

Além de possuir vários artigos de vestuário para homem e senhora, a Deeply afirma-se como a «marca de surf líder em Portugal», oferecendo fatos para esta modalidade assim como pranchas e acessórios, uma vez que acredita que «no surf e através dos valores fundamentais, se pode encontrar energia e força para o equilíbrio e o autodesenvolvimento».

Os novos fatos apresentados pela marca, que pretende reforçar a conexão dos clientes com a natureza face ao modelo de vidas «agitadas, exigentes e assoberbadas» que se vive atualmente, estão disponíveis no website oficial da Deeply com opções «arrojadas» e também nalguns pontos de venda em Portugal, Espanha e França. Para homem, a marca oferece as linhas Competition, Premium e Performance e para mulher as linhas Competition, Performance e a Crystal Capsule, todas devidamente testadas por vários atletas em diferentes condições de modo a assegurar um melhor desempenho no que diz respeito a questões como o aquecimento, flexibilidade, secagem e ainda a qualidade do neoprene.

Johanne Defay, surfista francesa, Vasco Ribeiro, quatro vezes campeão nacional, Maxime Huscenot, campeão mundial júnior, Lucia Martiño, duas vezes campeã nacional em Espanha e Jonathan González, campeão europeu da World Surf League são alguns dos nomes profissionais que colaboraram no desenvolvimento dos novos fatos com a Deeply, por estarem habituados a alta competição o que, de acordo com a marca, é fundamental na exigência das melhores características para esta categoria de produtos.

Na plataforma digital da marca é também possível fazer a comparação entre as quatro gamas disponíveis nos fatos de surf bem como os materiais que estas utilizam. A Competition emprega um neopreno mais «leve e flexível» para aumentar o conforto e uma secagem rápida. A gama Premium utiliza neopreno Lx com base Limestone e tem um sistema de aperto do painel de peito com elástico. Já a Performance é composta por neopreno SX com base Limestone de forma a intensificar o compromisso entre o calor e durabilidade. Este modelo tem costuras mais seladas que os restantes para garantir um maior isolamento. A Crystal Capsule é exclusivamente para o segmento de senhora e é ideal para surfar em águas quentes.

Identidade ecológica

«Inspirada pelo mar, a coleção respeita o ambiente, apostando na sustentabilidade e na durabilidade dos produtos como já é habitual na marca», reitera a Deeply em comunicado.

Em concordância com a missão de criar produtos funcionais sem comprometer a sustentabilidade, a marca recorre a neopreno com pedra calcária de origem natural para substituir a utilização de petroquímicos que, além de ter um impacto inferior para o meio ambiente é menos prejudicial para os surfistas. «Desenvolvemos a nossa gama de produtos com algodão orgânico, materiais reciclados, pedra natural de origem calcária e neopreno yulex. Desenhamos os melhores fatos ajustados às necessidades dos consumidores. Ao faze-los desta forma, esperamos que sejam bem cuidados e tenham mais durabilidade», assume.

O carvão preto, elemento também empregue nos fatos ecológicos é pirolisado de sobras e detritos de pneus, reduzindo o consumo de energia e a emissão de CO2 em cerca de 200 gramas por cada fato.

Segundo a Deeply, o fornecedor de neopreno recicla todo o excedente de produção convertendo-o em novos produtos, cinco mil quilogramas de resíduos de neopreno reciclados anualmente, o que evita que estes resíduos acabem em aterros.

A marca, que produz em pequenas quantidades para evitar excedentes, tem em vigor um programa de reparação de neopreno. «Todas as incidências de qualidade são processadas através de reparação, reciclagem ou doação às nossas escolas de surf. Tratamos dos fatos que vendemos, dentro ou fora da garantia. Sempre que possível, os fatos serão reparados por parceiros acreditados. Queremos prolongar a vida dos teus produtos favoritos», sublinha.