Início Notícias Marcas

Deeply troca de mãos

A marca de surf, que pertencia à Sonae, é agora controlada por dois empresários – António Cortez e Hernan Briones – mas mantém-se em Portugal. O reforço da sustentabilidade do negócio, a experiência do consumidor e o envolvimento com os surfistas fazem parte dos objetivos delineados para esta nova fase da Deeply.

Antonio Cortez e Hernan Briones [©Deeply]

Fundada em 2004, a marca, que se assume como líder no surf em Portugal, foi adquirida por dois investidores privados: o empreendedor português António Cortez, que começou em private equity na Explorer e na Atena; e Hernan Briones, um empresário chileno que, depois de diferentes projetos na América Latina, tem investido atualmente em vários projetos na Europa.

«Inovar no surf representa verdadeiramente um mundo de oportunidades e, tanto o Hernan como eu, já tínhamos esta ligação intrínseca e emocional com o mar e com o desporto em si. Apostar na Deeply foi reconhecer o potencial que uma marca tão forte como esta ainda tem por explorar», afirma António Cortez. «Estamos extremamente entusiasmados e confiantes em relação ao futuro, ao crescimento e consolidação da marca – dentro e fora de portas – e à criação de uma comunidade surfista mais unidade do que nunca», acrescenta.

A marca, que terá António Cortez como diretor-executivo e Hernan Briones como presidente do conselho de administração, irá manter-se em Portugal e no Porto, embora esteja prevista a mudança de instalações «para refletir a principal inspiração da marca, o mar», revela um comunicado.

Está igualmente a ser implementada uma reestruturação em algumas áreas da empresa, que contará com uma nova estratégia a nível global, tendo como grandes objetivos «reforçar a sustentabilidade do negócio, a experiência do consumidor e o envolvimento com a comunidade surfista», aponta.

[©Deeply]
À Forbes, António Cortez avançou que o crescimento da presença digital e da internacionalização, nomeadamente nos mercados nórdicos e Alemanha, antes de avançar para outros continentes, estão entre as metas delineadas para a Deeply.

Os novos acionistas da marca pretendem também apostar no desenvolvimento de produtos técnicos relacionados com a prática do surf, com os novos artigos focados na funcionalidade, biomecânica do movimento e nas mais recentes tecnologias, conjugadas com o design e acessibilidade dos produtos.

A próxima coleção, que será apresentada em setembro, deverá já contar com algumas das novidades e inovações que farão parte da nova etapa da Deeply.