Início Arquivo

Desemprego na ITV americana

A actividade têxtil nos EUA foi deteriorada em 2001, de acordo com o Instituto da Indústria Têxtil Americana (ATMI), apesar das indústrias têxteis terem no geral voltado aos lucros. Os números mostram o quão séria é a crise na indústria têxtil americana. Segundo relatórios da ATMI, o desemprego na indústria têxtil aumentou 10% no ano passado, para uma média de menos de 480.000 trabalhadores. No final do ano o emprego tinha caído para menos de 450.000 trabalhadores, uma queda de cerca de 13% comparando com o final de 2000. Para além disso, o tempo de trabalho foi reduzido no final do ano, para menos de 40 horas semanais. A média de horas de trabalho em 2001 caiu em mais de uma hora. “O índice de horas agregadas de trabalho na indústria caiu 12%, reflectindo o clima de recessão que se faz sentir na indústria”, afirmou um porta-voz da ATMI. Entretanto, as encomendas de fios diminuíram 12% no ano passado, para 52 mil milhões de euros e as vendas caíram 7%, atingindo os 60.5 mil milhões de euros, o nível mais baixo desde 1988. Surpreendentemente, a indústria têxtil americana no geral voltou a ter lucros depois de ter sofrido a sua primeira perda de sempre em 2000. Sem alterações em 1999 e 2000, os preços aumentaram ligeiramente em 2001 e esta subida deve-se principalmente à força do dólar e à subida das importações asiáticas, explicou a mesma fonte. Devido à situação de desemprego na indústria têxtil, a associação irá continuar a pressionar Washington para modificar as regulamentações nas importações de têxtil e vestuário dos países da América Central.