Onde para o vestuário

Nº 242 | Setembro 2019
O estado do sector do vestuário e as influências internas e externas que estão a condicionar o desenvolvimento do negócio, as novidades na Paulo de Oliveira e na TMG Textiles e a antevisão da próxima edição da Première Vision Paris são alguns dos temas que preenchem o Jornal Têxtil de setembro.
Download da capa do Jornal Têxtil exclusiva a assinantes
Para fazer download, inicie sessão ou assine já através do registo.



Com a incerteza a afetar as exportações, César Araújo, presidente da direção da ANIVEC, analisa, em entrevista, a situação da indústria do vestuário, as condicionantes, dentro e fora do país, que estão a afetar a progressão dos negócios e as ações tomadas pela associação a que preside para ajudar as empresas a navegar por águas mais agitadas.

Nesta edição, damos igualmente destaque à Première Vision Paris, que se realiza de 17 a 19 de setembro e agrega, na capital francesa, os principais players da cadeia de aprovisionamento têxtil, dos fios à confeção, passando pelos acessórios, tecidos e malhas. Portugal terá 13 estreias, num total de quase 80 empresas.

Entre essas empresas estão algumas das que fazem notícia neste Jornal Têxtil. É o caso da SMBM e da Tearfil, que têm em comum os administradores após a aquisição da última ao grupo Moretextile, e da Paulo de Oliveira, que está a lançar uma nova gama voltada para a sustentabilidade. Já a TMG Textiles tem vindo a afinar a estratégia e a apostar em parcerias, num trabalho que começou há cinco anos e deu mais um passo este verão, com o objetivo de pôr a empresa mais próxima dos seus clientes.

Novidades não faltam também noutros subsectores. Nos têxteis técnicos, a ERT, por exemplo, está a impulsionar a internacionalização do seu negócio não-automóvel, a Trim NW, que já equipa os táxis de Londres, quer expandir a produção, a Mehler vai repetir noutras empresas do grupo a digitalização que implementou na unidade portuguesa e a MCS planeia juntar todas as suas valências num só espaço.

Já nos têxteis-lar, a Jobitex está a alargar a área produtiva, a Bola d’Algodão pretende partir em busca de novos mercados, a Têxteis Massal tem um olho voltado para os EUA e outro para a Ásia e a Rodrilinea assume-se empenhada em chegar a novos clientes com uma forte aposta no design e na qualidade.

Inovação é, também, palavra de ordem a cada edição do Jornal Têxtil e esta não é exceção. Fique a conhecer a AUP e a tecnologia que desenvolveu, que aguarda patente, espreite o primeiro casaco feito com proteína que estará em dezembro no mercado e aprecie os cinco materiais orgânicos que prometem mudar o mundo. Saiba ainda qual é a nova aposta da marca infantil Ativo, que chegará com a coleção primavera-verão 2020.

Não se esqueça de acompanhar a evolução do mercado de fibras, nomeadamente o algodão egípcio e a pressão sobre a lã australiana, e de maquinaria têxtil, onde a China continua a reinar, e conheça as prioridades do novo presidente da ATP - Associação Têxtil e Vestuário de Portugal para o mandato que agora começou.

Tudo isto e muito mais numa edição recheada de muitas e boas notícias, para que nesta rentrée fique a par de tudo o que se passa na indústria têxtil e vestuário, em Portugal e no mundo. Se ainda não é assinante, aproveite o início do novo ano de trabalho para subscrever o Jornal Têxtil e garantir o seu exemplar todos os meses.