Tecidos em alta

Nº 182 | MARÇO 2014
As empresas portuguesas de tecidos parecem ter entrado com o pé direito em 2014. Depois de um final forte em 2013, as vendas continuam a aumentar, levando inclusive a um reforço da produção, com muitas delas a investirem em nova maquinaria e a explorarem novas oportunidades de negócio.
Download da capa do Jornal Têxtil exclusiva a assinantes
Para fazer download, inicie sessão ou assine já através do registo.



Num périplo por algumas das maiores empresas de tecidos nacionais, esta edição do Jornal Têxtil faz o retrato de um sector em pleno crescimento. Novos investimentos tecnológicos, criação de postos de trabalho e expansão além-fronteiras estão na ordem do dia da Arco Têxteis, Lemar, Paulo de Oliveira, Somelos e Riopele. Tudo isto sem descurar o design e a inovação do produto, como provam as coleções da Adalberto Estampados, Albano Morgado, Penteadora e Troficolor para a primavera-Verão 2015.

Conheça ainda a nova vida da Teviz, rebatizada Polopique Tecidos, numa estratégia revelada na primeira pessoa por Luís Guimarães, o empresário que cresceu com o grupo Inditex e está agora a reindustrializar a paisagem nacional, investindo desde a fiação à confeção.

As empresas portuguesas são, de resto, cada vez mais reconhecidas internacionalmente, como prova o mais recente negócio com um grande grupo automóvel da Copo Têxtil, e o reconhecimento obtido pela LMA e A. Sampaio na última edição do Ispo Textrends Forum. Com a inovação já inscrita no seu ADN, empresas como a Lunartex, a Textimalhas e a Têxteis Penedo continuam a investir em novos desenvolvimentos, ao mesmo tempo que conquistam novos mercados para os seus produtos, como têm feito a NGS, a Vilartex e a Cottonland.

As marcas portuguesas têm também vindo a afirmar-se além-fronteiras, quer seja com pontos de venda próprios, como é o caso da Blank, a aposta da Mundotêxtil no retalho para a casa, quer na distribuição por terceiros, como a Minhon da Linolito, dedicada ao vestuário infantil. E nem os problemas conjunturais parecem travar o espírito empreendedor nesta indústria de excelência, onde há ainda espaço para novas empresas, como a especialista em têxteis-lar Coton Couleur.

As feiras têm dado uma ajuda neste salto para os mercados externos, como testemunham as mais recentes edições de certames de referência como a Texworld, a Première Vision, a Maison & Objet e a Momad. Já em Portugal, o Modtissimo teve uma verdadeira edição de luxo, com milhares de visitantes, nacionais e estrangeiros, a garantirem novos negócios.

No vestuário, conheça as principais tendências para o outono-inverno 2014/2015 que brilharam nas passerelles das grandes capitais – Nova Iorque, Londres, Milão e Paris – e os novos projetos da dupla mais reputada da moda portuguesa, a Alves/Gonçalves.

A situação da conjuntura em Portugal e a atualização dos números das exportações, os sectores das fibras e dos fios, as novidades em têxteis técnicos e as estratégias das empresas internacionais de referência fazem igualmente parte desta edição do Jornal Têxtil.

Não deixe passar a oportunidade de ficar informado sobre tudo o que se passa na Indústria Têxtil e Vestuário. Se ainda não é assinante, faça já a sua subscrição (clique aqui).