Início Notícias Têxtil

Dois portugueses nos PV Awards

A. Sampaio & Filhos e Riopele foram os nomeados portugueses na 9.ª edição dos PV Awards, selecionados por um júri internacional de 13 personalidades da indústria da moda presidido pelo ator e designer John Malkovich. A grande vencedora acabou por ser a japonesa A-Girls.

A rivalizar com a abertura de portas, a hora mais antecipada do primeiro dia de Première Vision Paris foi a cerimónia de entrega dos prémios PV Awards. Quando finalmente chegou o momento de conhecer os grandes vencedores da 9.ª edição, os quase 2.000 expositores, bem como os jornalistas franceses e internacionais, reuniram-se expectantes no Première Vision Fabrics Forum (Hall 6).

Todos os anos, o evento destaca os produtos mais criativos e inovadores dos expositores dos salões Première Vision Fabrics e Première Vision Leather.

Na edição outono-inverno 2018/2019, aos seis prémios tradicionalmente concedidos, juntaram-se dois prémios de criatividade em tecidos e couros: The Fashion Smart Creation Prize.

A A.Sampaio e a Riopele foram as duas candidatas portuguesas nesta edição. Enquanto a segunda é já uma repetente, com três nomeações (em 2014, em 2016 e este ano), para a A. Sampaio foi uma estreia, tendo sido selecionada por uma felpa italiana que combina algodão tradicional com algodão orgânico, algodão reciclado e caxemira. «Ficámos contentes, no fundo não por ser esta malha em particular, mas por ser o reconhecimento do nosso esforço, o esforço que fazemos na sustentabilidade nas nossas coleções», afirmou João Mendes, administrador da A. Sampaio.

Os vencedores

Foi das mãos de John Malkovich, uma presença habitual na Première Vision Paris, como confirmou ao Portugal Têxtil, que a japonesa A-Girls recebeu o grande prémio do júri. «Venho sempre à feira, por isso não fiquei surpreendido, mas adorei, há sempre coisas novas», afirmou, ao Portugal Têxtil, o ator e designer.

Uma outra japonesa, a Craftevo – V&A, levou para casa o galardão pelo melhor toque, a italiana Leathertex venceu o prémio de imaginação e, numa nova categoria dedicada ao tecido que melhor combina criatividade e sustentabilidade, foi a suíça Schoeller Textil a vencedora.

Os quatro prémios de couros e peles destacaram desenvolvimentos do salão Première Vision Leather e, particularmente, os dos vizinhos espanhóis e os do país irmão, o Brasil. O grande prémio do júri foi entregue à espanhola Aqpel, em reconhecimento do «couro mais excecional, simbólico e pertinente da estação».

A finlandesa Ahlskog Tannery arrecadou o prémio pelo melhor toque e o PV Leather Imagination Prize 2017 foi entregue à espanhola FC Creacio i Innovacio, pelo «couro mais ousado, original e incrível em termos de decoração, técnica, acabamento, inovação ou tecnologia».

Já o novo prémio PV Leather Fashion Smart Creation Prize 2017 destacou a criatividade de um desenvolvimento da brasileira Nova Kaeru.

Números agradaram

Durante os três dias, a Première Vision Paris, que se realizou de 19 a 21 de setembro, registou um aumento do número de expositores (+3% do que em setembro de 2016), para 1.954, e do número de visitantes (+7,5%). «Tivemos uma edição sólida, ultrapassando a meta dos 60 mil visitantes», sublinhou Gilles Lasbrdes, diretor-geral da Première Vision.

A próxima edição dos PV Awards terá lugar em setembro de 2018. Já a Première Vision Paris regressa de 13 a 15 de fevereiro.