Início Notícias Retalho

Dona da Cortefiel faturou €1.187 milhões em 2019

As vendas digitais da Tendam aumentaram 28% no ano passado. O grupo espanhol detentor de marcas como a Cortefiel e Women’Secret quer triplicar o negócio online até 2023.

A Tendam, que agrupa marcas como Cortefiel, Springfield, Women’Secret e Pedro del Hierro, fechou o exercício de 2019 – compreendido entre 1 de março de 2019 a 29 de fevereiro de 2020 – com vendas de 1.187 milhões de euros, um crescimento de 3,2% face ao ano anterior, anunciou a empresa.

Já os lucros, antes de impostos, ascenderam a 81,2 milhões de euros, um crescimento de 0,5%.

O resultado bruto de exploração (EBITDA) ultrapassou os 162 milhões de euros, em linha com o registado no ano anterior.

As vendas digitais subiram 28% durante o exercício, para 76,6 milhões, o que equivale a cerca de 6,5% do volume de negócios total. Para a Tendam, este canal representa 10% das vendas.

O objetivo da empresa espanhola é triplicar o peso do comércio eletrónico nos próximos três anos, o que implica que, em 2023, este item possa atingir os 30% das vendas geradas em Espanha.

A retalhista de moda encerrou o ano com uma dívida líquida de 430,6 milhões de euros, naquela que é a melhor posição financeira dos últimos 15 anos.

Estes dados permitiram à Tendam chegar em melhores condições à crise provocada pela pandemia, que levou ao fecho de todas as lojas em Espanha durante dois meses.