Início Arquivo

Dumping nos tecidos de poliéster?

A CE recebeu uma queixa da prática dedumping por parte da China, sobre os tecidos de filamentos de poliéster para vestuário, o que está a originar danos significativos à indústria europeia. A queixa foi apresentada pela associação internacional dos utilizadores de fios artificiais e de seda natural, AIUFFASS (International Association of Users of Artificial and Synthetic Filament Yarns and of Natural Silk), em defesa dos interesses dos seus associados.

As suspeitas de dumping recaem sobre determinados tecidos chineses fabricados com fios de filamentos sintéticos, com 85% ou mais do peso sendo filamentos de poliéster texturizado ou não texturizado, tingidos ou estampados, utilizados geralmente no fabrico de vestuário.

Entre as consequências apontadas na queixa apresentada, os preços e os volumes praticados dos produtos importados, causaram um impacto negativo na quota de mercado, nas quantidades vendidas e no nível dos preços praticados pela indústria da UE, resultando em efeitos negativos substanciais no desempenho generalizado, na situação financeira e no nível de emprego.

Tendo determinado, após consulta do comité, que a queixa apresentada pela AIUFFASS possui evidência suficiente para justificar o inicio do processo, a Comissão vai iniciar a investigação sobre o caso, de forma a determinar se os produtos em causa, com origem na China, estão a ser alvos dedumping e se estedumping está a prejudicar a indústria europeia.

A investigação deverá ser concluída dentro de 15 meses, a contar da data de publicação do aviso de inicio do processo, podendo ser impostas medidas provisórias nos primeiros 9 meses após a publicação do aviso.