Início Destaques

Eastman instala a maior reciclagem mundial na Europa

A produtora de fibras norte-americana vai investir até mil milhões de dólares numa unidade de reciclagem molecular de plástico em França que, segundo a própria, será a maior do mundo. O objetivo é usar a tecnologia de renovação de poliéster da Eastman para reciclar até 160 mil toneladas de plástico por ano.

Mark Costa [©Eastman]

A Eastman, que anunciou o investimento na presença do Presidente francês, Emmanuel Macron, espera que a unidade de reciclagem de plástico seja mais um motor para a economia circular, evitando que os resíduos de plástico mais difíceis de reciclar sejam incinerados, como acontece atualmente.

A tecnologia da empresa, que será usada na nova unidade, permite alegadamente manter os materiais num ciclo fechado de renovação, com um potencial valor infinito, quebrando o plástico em blocos moleculares, que são depois reagrupados para fazer matéria-prima de primeira qualidade, sem comprometer a performance.

O projeto marca uma parceria de longo prazo entre a França e a Eastman e vai contribuir para a UE atingir os seus objetivos de sustentabilidade, reduzir as emissões de carbono e permitir a economia circular. A iniciativa tem ainda o apoio de várias marcas mundiais que partilham o compromisso de solucionar o problema dos resíduos de plástico e veem a reciclagem molecular como uma ferramenta fundamental para atingir a circularidade, como é o caso do LVMH Beauty, The Estée Lauder Companies, Clarins, Procter & Gamble, L’Oréal e Danone.

[©Eastman]
«O plano para construir a maior unidade de reciclagem de plástico do mundo em França é uma parte importante da nossa estratégia geral de economia circular», explica Mark Costa, CEO da Eastman. «A Eastman está orgulhosa desta parceria com o governo francês para contribuir ativamente para os objetivos ousados da França e da UE. França demonstrou o seu empenho num futuro sustentável e a Eastman estabeleceu metas similarmente ambiciosas para as emissões de carbono e economia circular», afirma.

Investimento até 2025

O projeto está dividido em várias fases e vai incluir unidades para preparar os resíduos de plástico para o processamento, uma unidade de metanólise para efetuar a despolimerização dos resíduos e linhas de polímeros para criar as matérias-primas para têxteis, embalagens e aplicações especializadas.

A Eastman também vai criar um centro de inovação para reciclagem molecular. Este centro de inovação irá estudar métodos de reciclagem alternativos e aplicações para reduzir a incineração de resíduos de plástico e da utilização de combustíveis fósseis virgens. A fábrica e o centro de inovação deverão estar operacionais até 2025, devendo criar 350 postos de trabalho e mais 1.500 empregos indiretos na reciclagem, energia e infraestruturas.

[©Eastman]
«Acelerar a transição para uma economia circular é um dos principais desafios dos próximos anos. O investimento significativo da Eastman em França demonstra a vontade do nosso país de abraçar tecnologias inovadoras que nos irão ajudar a atingir as nossas ambições ecológicas e económicas, ao revolucionar as capacidades de reciclagem de plástico do nosso país», afirma Barbara Pompili, ministra francesa para a transição ecológica.

Fundada em 1920, a Eastman produz uma gama alargada de materiais, dando emprego a cerca de 14 mil pessoas em todo o mundo e com clientes em mais de 100 países. A empresa americana, que está sediada no estado do Tennessee, tem um volume de negócios anual que ronda os 10 mil milhões de dólares.