Início Destaques

Ecofoot ganha bolsa europeia

A tecnologia H2Color-Aux da spin-off da Universidade do Minho, fundada pelo atual diretor do Departamento de Engenharia Têxtil, Jaime Rocha Gomes, foi uma das 64 selecionadas para receber parte dos mais de 307 milhões de euros atribuídos pelo Conselho Europeu de Inovação.

Jaime Rocha Gomes

A H2Color-Aux consiste num composto que «funciona através da libertação de produtos altamente aniónicos durante a lavagem» feita durante os processos de tingimento, explica o website da Ecofoot. A tecnologia pode ser usada em fibras celulósicas, com qualquer corante reativo e com maquinaria convencional, não tendo efeito no tingimento nem na cor final, sublinha a empresa.

«O tingimento de algodão pode chegar aos 100 litros de água por quilo de fibra. O processo de tingir fibras de algodão com corantes reativos é um processo moroso, com elevado consumo de água, energia e tempo. Geralmente, a maior parte do consumo ocorre durante a fase de pós-lavagem (enxaguamento), necessária para extrair o corante hidrolisado que não se fixa à fibra na fase de tingimento», explica a Ecofoot.

A tecnologia H2Color-Aux «tem afinidade pelos corantes e liga-se ao corante reativo hidrolisado», refere, acrescentando que «as partículas estão desenhadas para se dissolverem a temperaturas superiores a 50 ºC e com um pH alto (ambiente alcalino), um processo que começa na primeira fase da lavagem. O polímero decompõe-se e liberta produtos altamente aniónicos, levando à formação de uma camada entre o corante e a fibra. Esta camada repele o corante hidrolisado e promove uma remoção simples e eficaz desde a primeira fase da lavagem do corante hidrolisado».

A aplicação desta tecnologia permite reduzir em 70% o consumo de água, em 60% a energia e implica metade do tempo, uma vez que em vez das 8 a 10 lavagens para tonalidades médias a escuras, a temperaturas de 100 ºC, é possível remover o excesso de corante em apenas 4 a 6 lavagens a uma temperatura de 60 ºC.

Testes em Portugal e Itália

De acordo com um comunicado do RAPID – Boletim Informativo da Representação da Comissão Europeia em Portugal, «a fase 2 do projeto de inovação irá aproximar a H2Color-Aux do lançamento comercial». A empresa deverá produzir 24 toneladas do composto para validação interna e para validação da eficácia com três tinturarias, duas em Portugal e uma em Itália. «O projeto permitirá igualmente atividades comerciais cruciais, incluindo a execução da estratégia de propriedade intelectual e a estratégia de comunicação», acrescenta.

Ecofoot [©Universidade do Minho]
A Ecofoot foi uma das selecionadas pelo Conselho Europeu de Inovação, que atribuiu mais de 307 milhões de euros a 64 empresas em fase de arranque e pequenas e médias empresas inovadoras a fim de contribuir para os objetivos do Pacto Ecológico Europeu e do Plano de Recuperação da Europa.

Segundo Mariya Gabriel, Comissária da UE para a Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude, «estas start-ups e PME deverão escalar, criar emprego e crescimento e dar à Europa a liderança mundial em soluções e tecnologias ecológicas».

Especializada em soluções químicas para têxteis, a Ecofoot foi fundada por Jaime Rocha Gomes, que foi também o fundador da Micropolis e da Ecoticket, uma outra spin-off especialista em acabamentos antimicrobianos e repelentes de insetos, entretanto rebatizada Repeltec após a entrada de investidores em dezembro de 2019.