Início Destaques

Elementum: malhas multifunções

Contribuindo para a política de desperdício zero da marca, as peças em malha da Elementum chegam a ter cinco funções. Os recém-chegados tecidos de camisaria seguem a mesma matemática. Já nos mercados – da Alemanha ao Japão – é sempre a somar.

Os cálculos começaram a ser feitos na Holanda, há 10 anos, nas margens das páginas da dissertação de mestrado de Daniela Pais, mas Portugal desde cedo ajudou aos resultados da Elementum.

«A marca, como ela existe atualmente, tem um ano. Estudei design sustentável na Holanda e foi lá que a criei, em 2008. Em 2017, regressei a Portugal e, neste momento, a Elementum é portuguesa, ainda que tenha estado sempre relacionada com Portugal em termos produtivos», explica Daniela Pais, a fundadora, ao Portugal Têxtil.

Às malhas seamless para senhora, que se mantêm o core business da Elementum, foram recentemente adicionadas duas novas apostas: os tecidos, «trabalhados em camiseiros» e uma pequena linha dedicada ao guarda-roupa de criança «mais como um complemento, em jeito de brincadeira».

Todas as peças orbitam uma política de desperdício zero, celebram uma estética intemporal e algumas podem ser usadas de cinco formas diferentes, sublinha Daniela Pais, enumerando o algodão orgânico com certificação Gots entre as fibras privilegiadas pela Elementum.

Com o lançamento de duas coleções por ano, atualmente, as propostas de verão da Elementum são, na sua maioria, garantidas por empresas portuguesas, estando a produção das peças dedicadas à estação fria dividida entre Portugal e a Holanda.

«Porém, a intenção é trazer toda a produção para Portugal», afirma Daniela Pais.

Já à venda em 35 pontos de venda multimarca – todos além-fronteiras –, a Elementum apresenta a Alemanha como mercado número um, por uma tríade de motivos.

«É um dos maiores países da Europa, é o país com mais poder económico e é o país que há mais anos terá despertado para as questões da sustentabilidade», aponta.

A potenciar a conquista dos germânicos tem estado a presença assídua desde a primeira edição na Ethical Fashion Show, em Berlim. Por estes dias, é lá que a Elementum está a celebrar os seus 10 anos de existência, numa participação apoiada pelo CENIT – Centro de Inteligência Têxtil.

«Se estivermos numa feira convencional, precisamos de explicar e justificar os nossos pressupostos de sustentabilidade, na Ethical Fashion Show não, as pessoas sabem. É um visitante que já vem preparado», avalia, destacando que muitas das encomendas da Elementum têm sido fechadas naquele e noutros salões da especialidade, como a Innatex.

Áustria, Espanha e Japão são outros destinos das peças multifunções da Elementum, que tem nas mulheres maduras as suas clientes fiéis.

«Estão mais à vontade e mais interessadas em coisas novas», esclarece Daniela Pais.