Início Arquivo

Elite lança-se na grande distribuição com o Carrefour

Foi apenas no ano passado que a marca de vestuário da agência de manequins Elite foi distribuída por 300 lojas multimarca, «a maior parte nos nossos parceiros utilizavam a notoriedade da marca, sem no entanto a servir», afirmou Alain Attia, director das licenças. Por isso, «só nos restava duas escolhas: reforçar a nossa presença na rede ou encontrar uma licença que desenvolva as lojas Elite. Mas sobre este último ponto tivemos já algumas experiências pouco conclusivas.» Embora a marca se tenha desenvolvido com sucesso no mercado de consumo de massa em França, a percepção desta nos Estados Unidos é claramente menos elitista que na Europa; assim, os dirigentes da Elite estão naturalmente voltados para a grande distribuição para relançar a sua actividade têxtil na Europa. «Nós estamos abertos a todo o tipo de discussão juntamente com os actores europeus da grande distribuição. A nossa escolha recaiu sobre a Carrefour, simplesmente porque é a líder. Os hipermercados vão difundir a nossa colecção Primavera 2002 em todas as suas lojas em França. Um estudo realizado pela Elite mostra uma taxa de notoriedade assistida, com intenção de compra à volta de 64% na Europa. Os modelos propostos são da colecção Primavera-Verão 2001, os mesmos das lojas. «Nós não vamos mudar de identidade. A única diferença é em vez de desenvolver 150 modelos por colecção, nós limitámo-nos a 70 (pronto a vestir e lingerie)», diz Alain Attia. A moda Elite, no seu estilo sportswear chique e sexy situa-se no topo de gama do seu circuito. O seu objectivo é atingir uma clientela de jovens mulheres entre os 17 e os 30 anos e que não fazem as suas compras nos hipermercados. «Estamos a fazer tudo para que elas venham comprar os produtos de moda, como vão à Mango», anuncia o director de licenças da Elite.