Início Notícias Moda

Emmys com mais brilho do que nunca

A atribuição de prémios aos melhores em televisão no domingo fez aquecer a passadeira vermelha em Los Angeles. Com muito glamour à mistura, foram vários os designers que procuraram visibilidade ao vestir as estrelas de Hollywood. Entre as tendências destacaram-se o brilho, o metálico e o binómio preto e branco.

A noite no Microsoft Theatre, no centro de Los Angeles, marcava 32 °C, uma temperatura quente que remetia à importância da ocasião. O calor tanto se fez sentir que o canal de televisão americano Fox, que transmitiu o evento, teve a preocupação de instalar ventiladores na área de chegada para que as figuras públicas não transpirassem dentro das roupas pensadas ao pormenor.

No que toca às tendências da noite, os metálicos e os brilhos sobressaíram. Desde os mais tradicionais, como o dourado e o prateado, até aos tons pastel de azul e rosa. À semelhança do ano passado, os brancos voltaram a trazer glamour à passadeira dos Emmys. Já no guarda roupa masculino saltaram à vista as cores fortes.

Brilho para todas

Julia Louis-Dreyfus

Julia Louis-Dreyfus (“Veep”) e Rachel Brosnahan (“The Marvelous Mrs Maisel”) competiram pelo Emmy de melhor atriz na categoria de comédia – que acabaria por ser entregue a Phoebe Waller-Bridge (“Fleabag”). Julia Louis-Dreyfus optou por um vestido dourado de Oscar de la Renta com um decote profundo, enquanto Brosnahan, a vencedora do ano passado, desfilou com um vestido em azul petróleo quase líquido do designer de moda Elie Saab.

Ava Duvernay, Natasha Lyonne, Niecy Nash, Chrissy Metz e Laura Linney, por seu lado, não deixaram a tendência dos metálicos passar despercebida.

O clássico preto e branco

Na televisão, Jodie Comer interpreta uma assassina que percebe de moda na série “Killing Eve”. A protagonista, que venceu o prémio de melhor atriz na categoria de série dramática, usou um vestido branco desenhado por Tom Ford, com um decote profundo em V e uma abertura ousada que começava um pouco acima do joelho e se prolongava até ao final do vestido.

Viola Davis

Patricia Arquette, que venceu o Emmy para melhor atriz secundária em minissérie ou filme para televisão pela participação em “Escape from Dannemora”, também optou por um look todo branco, ao passo que nomes como Viola Davis (“How to Get Away with Muder”) e Catherine O’Hara (“Schitt’s Creek”) escolheram o clássico preto e branco para a passadeira vermelha.

Pelo contrário, Amy Adams (“Sharp Objects”) preferiu um vestido preto da Fendi.

A luta pelo trono dos Emmys

Uma das séries mais badaladas de fantasia da HBO, “Game of Thrones” preparou-se para uma grande noite, bem como as estrelas da série, que tiveram o cuidado de se vestirem de acordo com o momento.

Emilia Clarke

Peter Dinklage, que venceu pela quarta vez na categoria melhor ator secundário de série dramática pela sua interpretação como Tyrion Lannister, arranjou-se para receber o prémio com um smoking preto elegante, com gravata da mesma cor.

Gwendoline Christie levou um vestido vermelho e creme da Gucci que podia ter saído diretamente do continente Westeros, onde se passa a série “Game of Thrones”, e a “mãe dos dragões”, Emilia Clarke, esteve atenta à temperatura e desfilou num arrojado, e fresco, vestido Valentino.

Política volta a marcar a noite

Laverne Cox e Chase Strangio

As mensagens políticas não são novidade neste tipo de eventos e a atriz/ativista transgénero Laverne Cox, nomeada na categoria de melhor atriz convidada pelo trabalho em “Orange Is The New Black”, não perdeu a oportunidade, com uma clutch com as cores do arco-íris dizia “Oct 8. Title VII. Supreme Court”, uma referência de um caso a ser julgado no tribunal superior sobre se o artigo VII da Lei dos Direitos Civis de 1964 se aplica à discriminação anti-LGBT.

A acompanhar a atriz estava Chase Strangio, advogado da American Civil Liberties Union, que tinha ao pescoço um colar onde se podia ler “TRANS”. «Queremos que toda gente fale sobre este caso aos amigos e à família», afirmou Cox.

Homens arriscam na passadeira vermelha

Para os outros homens é difícil superar o estilo de Billy Porter. Porter, a estrela da série “Pose”, da FX, foi o primeiro homem abertamente gay a vencer na categoria de melhor ator de série dramática e tinha já surpreendido tudo e todos quando, no início do ano, apareceu nos Óscares com um vestido comprido que começava num smoking de veludo.

Billy Porter

No domingo, optou por um fato às riscas preto e prateado de Michael Kors, um chapéu preto enorme ao estilo cowboy e uns sapatos de plataforma pretos. «Sempre adorei moda e fico muito feliz por ter uma ocasião para a usar», explicou ao canal E!.

Quanto aos restantes homens da lista, alguns arriscaram e trocaram o preto básico pelas cores na passadeira vermelha. Sterling K Brown, vencedor em 2017 do galardão para melhor ator numa série dramática com “This Is Us”, para o qual esteve nomeado novamente este ano, usou um casaco vermelho e um laço da mesma cor da Brioni.

Já Milo Ventimiglia vestiu um smoking de veludo cinzento com lapela preta. James van der Beek da série “Dawson’s Creek” usou também um smoking de veludo mas bem mais arrojado, em salmão.