Início Destaques

Empreendedores procuram-se

O Futures.ModaPortugal está em busca de empreendedores interessados na descoberta de novas oportunidades e no desenvolvimento de negócios nas áreas do têxtil, vestuário e moda. O concurso tem inscrições abertas e, além de promover o contacto com uma rede de mentores, irá premiar os três projetos mais inovadores.

Conceitos inovadores e disruptivos nas áreas do design, produção, distribuição, tecnologia e marca na indústria têxtil, do vestuário ou da moda são potenciais vencedores do Futures.ModaPortugal, promovido pelo CENIT – Centro de Inteligência Têxtil e pela ANIVEC  – Associação Nacional das Indústrias de Vestuário, Confecção e Moda.

O concurso, que tem as candidaturas abertas até 20 de maio, tem como objetivo identificar boas ideias e submetê-las a um processo de aceleração de negócios para as transformar em empresas competitivas. Para isso, serão selecionadas as 15 melhores ideias, cujos empreendedores terão a oportunidade de assistir a “master classes” com alguns dos mais reputados especialistas para transformar a ideia num plano de negócio.

Na última fase, os candidatos irão apresentar, durante cinco minutos, os seus conceitos ao júri, que irá selecionar os três vencedores com base em critérios como originalidade, criatividade e potencial de mercado.

Responder à transformação da indústria

«A área do empreendedorismo é muito importante. A indústria têxtil, vestuário e moda portuguesa está a sofrer uma transformação de modelos de negócio, de gestão, de liderança, e esta transformação tem que ser aprofundada com novas ideias e conceitos por parte dos empresários no mercado, que têm anos de experiência, mas também por novos protagonistas e futuros líderes», explica César Araújo, presidente da direção da ANIVEC.

«O mercado internacional destes sectores está igualmente em profunda transformação, abrindo portas a novas oportunidades, novas empresas e novos produtos. Se a isto juntarmos a inovação tecnológica, o comércio eletrónico e a sustentabilidade social e ambiental (economia circular), é um novo mundo onde Portugal tem de saber ocupar uma posição de relevância», acrescenta.

«Por isso abrimos este projeto, para fomentar o aparecimento de protagonistas para estes novos desafios no universo do têxtil, vestuário e moda, que são muito aliciantes», justifica César Araújo.

O concurso conta com um conselho consultivo composto por representantes de diversas entidades, nomeadamente César Araújo, Luís Figueiredo, empresário e administrador do CENIT, Eduarda Abbondanza, presidente da ModaLisboa, António Braz Costa, CEO do CeNTI e diretor-geral do CITEVE,  José Manuel Castro, presidente do Modatex, João Maia, diretor-geral da APICCAPS, Fernando Ferreira, diretor do 2C2T da Universidade do Minho, Fernando Merino, diretor de inovação da ERT, e o designer Miguel Flor.

«Temos um portefólio de contactos, fruto de muitos trabalhos que temos desenvolvido, que, perante os desafios concretos de empresários, que apelamos a que se candidatem, podem ser usados para apontar caminhos e estabelecer pontes», acredita César Araújo.

Mais informações sobre o programa e o formulário da candidatura podem ser encontrados no website Futures.ModaPortugal.