Início Arquivo

Empresas alargam mercados

O desenvolvimento de sistemas produtivos tecnologicamente avançados e adequados às necessidades dos seus utilizadores, ou seja às ITV, torna-se fundamental às várias áreas do negócio têxtil. É nesta perspectiva que o IDITE-Minho lançou o desafio a outras duas infraestruturas tecnológicas para a concepção de uma ampla iniciativa dinâmica e inovadora, reunindo numa plataforma de cooperação institucional o IDITE-Minho, o CITEVE e o INEGI.

Para além de responder às necessidades efectivas e actuais das industrias têxteis e do vestuário nacionais, a iniciativa SiProfit vem permitindo que a indústria nacional de sistemas produtivos para a fileira têxtil dê importantes passos para intervir em mercados mais alargados, no que respeita ao desenvolvimento de equipamentos e outros sistemas produtivos para a fileira têxtil e do vestuário.

A acção SiProfit permite que a indústria nacional de sistemas produtivos para a fileira têxtil aspire a intervir em mercados mais alargados, nomeadamente na área da indústria de bens de equipamento e no respeito aos, sistemas que apresentem um elevado grau de inovação e incorporação de novas tecnologias no seu desenvolvimento, produção e até de comercialização. Por outro lado, o desenvolvimento de soluções inovadoras de elevado grau tecnológico está a colocar a indústria portuguesa que as desenvolve numa posição estratégica perante o mercado alargado da Europa e do Mundo.

Trata-se, no fundo, de usar oportunidades de intervenção para a indústria produtora de sistemas produtivos para a fileira têxtil. Oportunidades que lhes permitem rentabilizar os sistemas desenvolvidos, comercializando-os para um mercado mais alargado que outrora. O SiProfit procura que se desenvolvam diálogos entre as várias áreas envolvidas ou a envolver no cluster têxtil: bens de equipamento, automação industrial, electrónica, software, inovação e desenvolvimento tecnológico, prestação de serviços às empresas. O cruzamento de todas as competências importantes para a fileira permite o desenvolvimento de mais soluções não só tecnologicamente avançadas, mas também mais adequadas aos seus utilizadores finais.

As soluções desenvolvidas estão a abrir oportunidades importantes de comercialização no mercado internacional dado o elevado grau de inovação que nelas se está a imprimir, ao mesmo tempo que Portugal está já definitivamente no centro da origem das soluções tecnológicas que vão fazer o futuro do sector têxtil, quer ao nível da Europa, quer do Mundo.