Início Arquivo

Empresas familiares em foco

Com grande parte das empresas do sector a ter um carácter familiar, a ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal decidiu consagrar a próxima edição do Fórum da Indústria Têxtil, que se realiza no auditório do Citeve, em Vila Nova de Famalicão, à sucessão nos negócios familiares. «Uma boa parte das nossas empresas são familiares, mesmo aquelas de maior dimensão, e, portanto, uma das questões que normalmente se lhes coloca a partir de determinada altura é como se faz a sucessão da propriedade e sobretudo da gestão», justifica Paulo Vaz, diretor-geral da ATP e coordenador deste Fórum. Na sua XV edição, “Empresas Familiares: Mudar de Geração, Preservar o Sucesso” é, por isso, o tema em foco, cujo enquadramento será feito pelo estudo “Livro Branco da Sucessão Empresarial”, um projeto da AEP, que será apresentado por Luís Valente de Oliveira. Já o debate, moderado pelo jornalista Camilo Lourenço, contará com a exposição da experiência de Honorato Sousa das Malhas Carjor, Luís Rafael da Dielmar, Maria Manuela Loureiro da Unilco, Mário Jorge Machado da Adalberto Estampados, Paulo Rodrigues da Fiorima e Peter Villax, presidente da Associação das Empresas Familiares e CEO da Hovione. «Escolhi estas empresas por serem muito diversas entre elas – de dimensões e de subsectores diferentes –, para que de alguma maneira pudessem demonstrar ao resto do sector aquilo que são exemplos na sucessão de empresas familiares que também se adaptam a eles, em qualquer circunstância, sejam empresas familiares grandes ou pequenas», explica Paulo Vaz. Nos outros momentos do Fórum da Indústria Têxtil, Manuel Lopes Teixeira, administrador-executivo do CENIT – Centro de Inteligência Têxtil, irá atualizar a análise da evolução e tendências do sector, e Augusto Mateus irá fazer uma antevisão do futuro depois do resgate da Troika. Como habitualmente, as questões políticas encerram o XV Fórum da Indústria Têxtil, com o discurso do estado do sector por João Costa, presidente da ATP e do Fórum, e com o encerramento pelo Ministro da Economia, António Pires de Lima. PROGRAMA DO XV FÓRUM DA INDÚSTRIA TÊXTIL: 14h00: Inscrição dos participantes e distribuição de documentação. 14h30: Abertura da Sessão Intervenção do Presidente da ATP e do Fórum da Indústria Têxtil, João Costa. 14h45: 1º. Painel – “O Sector Têxtil e Vestuário Português: Atualização da Análise da Evolução e Tendências”, Manuel Lopes Teixeira (Administrador-Executivo do CENIT) 15h10: 2º. Painel – “Empresas Familiares. Caracterização. Vantagens e Inconvenientes. Propriedade e Gestão. Gestão de Equilíbrios. Apresentação do Projeto AEP: Livro Branco da Sucessão Empresarial”, Luís Valente de Oliveira, Fundação AEP. 15h30: 3º. Painel – DEBATE: “Os Desafios da Sucessão Empresarial. Evitar os Riscos, Potenciar as Vantagens”. Moderador: Camilo Lourenço, Jornalista Participantes: Honorato Sousa, Malhas Carjor Luís Rafael, Dielmar Maria Manuela Loureiro, Unilco Mário Jorge Machado, Adalberto Estampados Paulo Rodrigues, Fiorima Peter Villax, Presidente da AEF (CEO Hovione) 16h30: Coffee Break 16h50: 4º. Painel – “O que nos Espera Depois da Troika?”, Augusto Mateus. 17h15: Discurso de Encerramento pelo Presidente da ATP e do Fórum da Indústria Têxtil, João Costa. 17h35: Encerramento da Sessão pelo Senhor Ministro da Economia, António Pires de Lima.