Início Destaques

Empresas portuguesas instalam-se em Paris

Calvelex, Paulo de Oliveira, Polopique, Riopele e Twintex vão juntar-se em Paris para demonstrar o know-how de toda a indústria portuguesa. A iniciativa Zona Industrial ModaPortugal integra a Semana Oficial de Prêt-à-Porter e vai levar também gastronomia e música para atrair a atenção de novos clientes e marcas para a produção made in Portugal.

O evento marca «a primeira vez que estas empresas se associam, em colaboração com a Estratégia ModaPortugal, para afirmar Portugal como parceiro de excelência na produção mundial de moda», esclarece, em comunicado, o CENIT, que promove a iniciativa em parceria com a ANIVEC.

O evento terá lugar na próxima segunda-feira, 30 de setembro, na Galerie Nikki Diana Marquardt, no Marais, e integra uma instalação «que convida à imersão digital num ambiente industrial, evocando o movimento e a dinâmica de uma fábrica, ampliados através de vídeo e fotografia». Além desta instalação, que tem a direção artística de Miguel Flor, o evento inclui um jantar com assinatura do chef Pedro Lemos e duas performances de Conan Osíris.

Os 5 exemplos

As cinco empresas envolvidas nesta iniciativa servem como referência da capacidade do tecido industrial português. A Calvelex conta três unidades produtivas e emprega cerca de 700 pessoas, estando já presente em mais de 50 mercados.

A Paulo de Oliveira, por seu lado, é a maior produtora de tecidos de lã da Península Ibérica e uma das maiores da Europa, tendo em 2018 registado uma faturação de 80 milhões de euros.

Com uma aposta forte na verticalidade, do fio à confeção, a Polopique está atualmente presente em mais de 40 países, emprega 1.050 pessoas e tem como meta chegar em breve aos 200 milhões de euros de volume de negócios.

Aos 92 anos de história, a Riopele integra fiação, tinturaria, tecelagem e ultimação entre as suas valências e tem sido premiada pela sua aposta na inovação, nomeadamente com o projeto Tenowa.

Paulo de Oliveira

Já a Twintex celebra em 2019 40 anos de uma atividade pautada pelas preocupações ambientais e pela responsabilidade social. A empresa emprega mais de 400 pessoas e recentemente inaugurou um novo centro logístico.

«A Zona Industrial pretende promover a excelência da confeção de vestuário e dos tecidos portugueses junto dos opinion makers que povoam Paris durante a Semana de Moda e atrair a atenção de novos clientes e de novas marcas com a demostração da excelência do saber-fazer dos milhares de empresas que operam na indústria da moda em Portugal», sublinha o comunicado, que realça que «Portugal possui uma rede de mais de 5.000 empresas, emprega mais de 120.000 trabalhadores na indústria de vestuário e moda e oferece o menor lead time produtivo do mercado, além de garantir as melhores condições de produção no plano social e ambiental. Estes factos, associados à reconhecida qualidade, seriedade e fiabilidade no serviço prestado, complementados com a mais avançada tecnologia, posicionam a indústria da moda portuguesa como uma referência no mundo e no desenvolvimento social para o século XXI».

A iniciativa Zona Industrial ModaPortugal marca, segundo o CENIT, o início de uma campanha promocional da indústria da moda portuguesa, que incluirá publicidade em revistas do sector, nas redes sociais e nos veículos de comunicação das feiras internacionais.