Início Arquivo

Empresas portuguesas navegam cada vez mais

Nos últimos anos, o comércio electrónico subiu para mais do dobro, com as empresas portuguesas a servirem-se cada vez mais da Internet. No entanto, e apesar dum crescimento notório, Portugal continua a ser um dos países da UE que menos utiliza as novas tecnologias de informação, adiantou a TSF. O ministro da Ciência e Tecnologia, Mariano Gago, divulgou um estudo efectuado entre Maio e Setembro de 2001, que revela que a presença de empresas na Internet e a aderência ao comércio electrónico em Portugal está a subir. «É extremamente positivo esta evolução em um ano», devido ao facto de «ter duplicado a taxa de penetração das empresas portuguesas no comércio electrónico», afirmou o ministro. Segundo o relatório apresentado, houve um crescimento significativo do comércio electrónico nos últimos anos, que passou de oito para 18 por cento. Mariano Gago não acredita que este aumento de deva a uma euforia ligada às novas tecnologias, nem que os valores estabilizem por aqui. Trata-se de «uma curva ascendente não estabilizada», mas é «preciso tempo para se perceber o que se está a passar». O ministro sublinha ainda que «o uso tem sido muito superior em relação àquilo que seria possível a partir dos indicadores macro-económicos». O mesmo estudo mostrava que quase 90 por cento das empresas nacionais utilizam pelos menos um computador, 75 por cento estão ligadas à Internet, 37 por cento têm presenças na Internet, mas apenas 18 por cento dos trabalhadores usam a Internet. Mesmo assim, Portugal continua a ser um dos países da União Europeia que menos utiliza as novas tecnologias de informação. Os dados apresentados referem-se a um estudo realizado pelo Instituto Nacional de Estatística, o Observatório das Ciências e das Tecnologias e a Universidade do Minho. Os resultados obtidos serão agora tratados e analisados qualitativamente, para se responder adequadamente às necessidades dos cibernautas e perceber melhor o fenómeno da Internet no mundo das empresas portuguesas.