Início Notícias Têxtil

ERT vence prémio de inovação

A atitude e atividade inovadora da ERT convenceu o júri do Prémio PME Inovação Cotec/BPI, entregue hoje pelo Presidente da República no 13.º Encontro Nacional de Inovação. O tradicional sector têxtil mostrou que está na vanguarda e saiu duplamente galardoado, com o prémio Produto Inovação a ficar nas mãos da TMG Automotive.

O “innovation effect” que faz parte da assinatura da ERT chegou ao júri do Prémio PME Inovação. A empresa, fundada em 1992, tem desde sempre investido na inovação como força motriz, uma aposta que reforçou nos últimos anos. «2012 foi o ano em que definimos uma estratégia de inovação a 360º, com o objetivo de promover a ERT como uma referência na inovação», explica, ao Portugal Têxtil, pelo telefone Fernando Merino, diretor de inovação da ERT. Depois de ter já feito parte do grupo de finalistas do Prémio PME Inovação no ano passado, «esse efeito chegou agora ao júri do mais importante prémio nacional de inovação», considera.

Resultado da atividade e do constante investimento em tecnologias e I&D, mas também do design e comunicação, este «foi um trabalho que fomos fazendo em equipa», sublinha Fernando Merino, pelo que, afirma, «é um prémio que queremos partilhar com toda a organização».

Um reconhecimento «que muito nos honra» e que «reforça a nossa visibilidade perante os parceiros», refere o diretor de inovação da ERT. «É um contributo muito importante para as relações que mantemos com os nossos principais clientes», nomeadamente os principais construtores do ramo automóvel, aponta Fernando Merino.

A ERT, na área industrial, e a i2S – Informática, Sistemas e Serviços, na área tecnológica, foram as empresas selecionadas pelo júri, composto por empresários como António Rio Amorim, do Grupo Amorim, António Portela, da Bial, Carlos Moreira da Silva, da BA Vidro, Emílio Rui Vilar, da REN, e Manuela Tavares de Sousa, da Imperial, e presidido pelo presidente do conselho de administração do BPI, Artur Santos Silva.

Estavam ainda na lista de finalistas a ICC – Indústria de Comércio de Calçado, especialista em calçado profissional, a Movecho, uma empresa luso-suíça implementada em Nelas e que faz design e engenharia de produto, a IT Sector – Sistema de Informação que se dedica à produção de software e aposta em áreas como a realidade aumentada, e a Bi-Silque, uma empresa familiar de produtos de comunicação visual em cortiça.

O sector têxtil saiu ainda valorizado com a atribuição do Prémio Produto Inovação, da ANI/COTEC e jornal Expresso, ao produto PVU da TMG Automotive, um híbrido de dois polímeros que se destina a interiores para automóveis e vem solucionar o problema da durabilidade dos estofos», como explicou Isabel Furtado, CEO da TMG Automotive, durante o evento. O facto de ser uma mulher a receber o Prémio Produto Inovação mereceu, inclusivamente, destaque por parte do Presidente da República. «Que bom ver uma senhora a receber este prémio», afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.