Início Arquivo

Espanha calça Portugal

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), no período entre Janeiro e Março de 2002, as exportações de calçado aumentaram 11,5%, para 22,5 milhões de pares de sapatos, gerando um volume de negócios de 391 milhões de euros. O preço médio do calçado português aumentou cerca de 10, 2%. A Europa continua a ser o principal mercado para o calçado português, com 92% do total das exportações. O país onde o aumento das exportações foi mais expressivo foi a Alemanha – principal mercado da indústria nacional -, onde se registou uma subida de 106, 9%, atingindo os 155 milhões de euros. Mas são vários os países da União Europeia que preferem o calçado português. A Espanha importou mais 85,3%, para 16,7 milhões de euros, a Bélgica mais 40,8%, para 11 milhões de euros, o Reino Unido mais 15,8%, atingindo os 62 milhões de euros e Holanda mais de 5,8%, para 35 milhões de euros. A França que também é um importante mercado para a indústria portuguesa de calçado registou um ligeiro aumento de 1,2%, totalizando 86 milhões de euros. Mas o calçado português não calça só pés europeus. O Japão (que teve um aumento acentuado de 42%, para 1,6 milhões de euros) e os Estados Unidos também estão presentes nas carteiras de encomendas portuguesas, sendo que este último foi o único país onde se registou uma diminuição nas importações (-16, 3%). Mas a verdade é que os portugueses também importam muito calçado, principalmente espanhol. Só em 2000 Portugal comprou 8,4 milhões de pares de sapatos espanhóis, em 2001, adquiriram 9,2 milhões e este ano poderão chegar aos 12 milhões. O que significa que cada português comprará este ano pelo menos um par de sapatos fabricado do lado de lá da fronteira. Uma característica a salientar é o facto de que quando a Espanha reduz as suas exportações para o resto da Europa, elas sobem para Portugal. Exemplo disso é que este ano a Espanha sofreu uma quebra do seu dinamismo exportador neste sector. As vendas subiram 5,4% em quantidade e baixaram 0,3% em valor. No mesmo período, as vendas para Portugal subiram 31,54% em quantidade e 41,8% em valor.