Início Arquivo

Estado marroquino vai privatizar gigante do Têxtil

O governo marroquino, o maior accionista na holding do têxtil e vestuário Cotef, anunciou que estava disposto a vender as suas acções na sequência do seu programa de privatização. «O governo quer vender os 98.5% de capital que detém da Cotef» declarou à Reuters um oficial do governo que recusou ser citado. «A venda foi considerada de interesse público», acrescentou o oficial. A Cotef iniciou as suas actividades em 1971 e está sediada na cidade de Fez, a 200 km a Norte de Rabat. A privatização da empresa, cujo capital é de 11.1 milhões de dólares, cerca de 2,5 milhões de contos, estava inicialmente programada para Dezembro de 1999, mas só agora terá início. Cerca de 15% da facturação total da Cotef é obtida através das exportações. Sob a administração socialista o governo tentou ainda melhorar a rentabilidade da empresa através de um programa – criado em 1998 e que durou até 2000 – de apoio financeiro, cujo objectivo era contribuir para a modernização dos instrumentos de produção. A Cotef, emprega 1.047 pessoas de forma permanente e contribui para satisfazer cerca de 10% das necessidades do mercado local. No entanto, o desenvolvimento da empresa está ameaçado devido ao contrabando de material proveniente em larga maioria dos enclaves espanhóis de Ceuta e Melilla que sozinhos asseguram cerca de 40% das vendas no mercado local.