Início Notícias Mercados

Estratégia europeia dá gás à reciclagem

A estratégia para a sustentabilidade e circularidade dos têxteis na UE, publicada em março pela Comissão Europeia, está a levar à aceleração da inovação de produto e de iniciativas de reciclagem por parte de organizações, marcas e produtores de têxteis e vestuário, segundo um novo estudo da Textiles Intelligence.

No estudo “Apparel brands intensify collaboration with supply chains, prompted by the EU Strategy for Sustainable and Circular Textiles”, a Textiles Intelligence conclui que diversas entidades estão a responder à estratégia para a sustentabilidade e reciclagem dos têxteis na UE.

Publicada pela Comissão Europeia em março de 2022, a estratégia estabelece ações para assegurar que os produtos têxteis vendidos na União Europeia a partir de 2030 são duradouros e recicláveis, sem substâncias perigosas, e produzidos, o máximo possível, a partir de fibras recicladas.

A estratégia tem ainda uma provisão para responder aos problemas de aumento de resíduos resultantes de uma crescente procura por fast fashion. Pede às marcas de vestuário para reduzir o número de coleções que lançam todos os dias e apela à indústria de vestuário para minimizar a pegada de carbono da fast fashion e o seu impacto no ambiente.

[©Renewcell/Alexander Donka]
«Em resposta, várias marcas estão a apoiar trabalhos na Escandinávia para o desenvolvimento de novas fibras celulósicas fabricadas a partir de resíduos têxteis», refere a Textiles Intelligence, dando como exemplo a construção por parte da Renewcell de uma nova unidade de produção de Circulose – uma polpa obtida de resíduos têxteis ricos em algodão que pode ser transformada em novas fibras e filamentos de viscose – e de outra de Infinna, uma fibra têxtil premium feita com matérias-primas celulósicas desenvolvida pela Infinited Fiber Company.

Noutras iniciativas, a Napapijri, uma empresa de vestuário de outdoor detida pela VF Corporation, conseguiu a certificação Cradle to Cradle Gold para a sua gama de casacos de exterior Circular, que são produzidos totalmente com uma única matéria-prima, e a casa de moda Hugo Boss estabeleceu uma parceria com a HeiQ para o fornecimento de AeoniQ, um fio filamentar celulósico que é reciclável e obtido através de um processo de ciclo fechado.

Além das marcas, indica a Textiles Intelligence, a estratégia europeia para a sustentabilidade e circularidade dos têxteis «levou várias organizações a lançarem novas iniciativas pensadas para promover a reciclagem e a circularidade».

[©Infinited Fiber Company]
A Euratex lançou a ReHubs, uma iniciativa que pretende criar 150 a 250 novos centros de reciclagem na Europa nos próximos anos, aponta a Textiles Intelligence, com o objetivo de reciclar até à fibra 2,5 milhões de toneladas de resíduos têxteis na Europa até 2030.

Já o Cisutac pretende remover impedimentos à circularidade na cadeia de aprovisionamento. «O projeto vai desenvolver novas cadeias de valor europeias, sustentáveis e integradas, para minimizar o impacto total da indústria têxtil e vestuário no ambiente», resume a Textiles Intelligence.