Início Notícias Moda

EUA-Coreia do Norte: o acordo de estilo

Na muito aguardada cimeira entre EUA e Coreia do Norte, em Singapura, Donald Trump e Kim Jong-un mantiveram-se iguais a si próprios no que ao estilo diz respeito. Ao fato azul-marinho com gravata vermelha do presidente norte-americano, o “querido líder” respondeu com a austeridade do fato popularizado por Mao.

O entendimento entre os dois líderes parecia, à partida, difícil, tendo em conta tudo aquilo que os separa. O presidente dos EUA gosta, por vezes, de levar pouco a sério o seu papel de líder mundial, como se tudo não passasse de um dos reality shows tão valorizado pelos americanos. Prova disso é que durante a cimeira que decorreu em Singapura na terça-feira, dia 12 de junho, não se coibiu de perguntar aos fotógrafos que acompanhavam os passos dos dois líderes se estavam a «tirar boas fotografias para que fiquemos bem, bonitos e magros». Ainda recentemente, Trump chamava Kim Jong-un de «baixo e gordo», em resposta à provocação de «velho» proferida pelo ditador norte-coreano.

Uma tirada que surpreendeu Kim Jong-un que, apesar do seu tradicional ar austero, esboçou alguns sorrisos durante o evento, que culminou na assinatura de um acordo assente na ideia de «construção de confiança mútua» e que aponta para a desnuclearização da península da Coreia, mas não avança com prazos.

No entanto, há algo que Donald Trump e Kim Jong-un têm em comum: um estilo próprio, do qual raramente se afastam.

O cabelo

Os mais críticos poderão discordar, mas a verdade é que o cabelo loiro de Trump combina na perfeição com o seu tom de pele alaranjado. O que se destaca, contudo, é a própria forma do penteado. Há quem jure que existe um capachinho ou uma peruca envolvida, mas imagens recentes do cabelo desarranjado do Presidente dos EUA no Air Force One parecem desmentir o rumor.

Já Kim Jong-un não dispensa o gel no penteado que puxa o cabelo para trás, como as estrelas de rock n’roll dos anos 50, combinado com o corte rapado dos lados a lembrar a austeridade militar. Para além de retoques constantes, o penteado do líder norte-coreano exige muitos produtos capilares, levando a que muitos especulem sobre o número de frascos de gel que Kim gasta por mês.

Fatos à medida

O ex-Presidente Barack Obama disse que usava sempre os mesmos fatos cinzentos ou azuis, uma vez que não queria gastar tempo a tomar decisões sobre o que vestir quando tinha tanta coisa em que pensar no dia a dia. Trump e Kim parecem seguir o mesmo preceito, raramente se afastando dos visuais habituais.

O fato de estilo Mao tornou-se a assinatura de Kim, uma lembrança dos tempos do pai e do avô, que sempre preferiram o visual típico do Partido Comunista chinês. Normalmente em cinzento ou preto, o fato é bastante largo e é muitas vezes usado com óculos, um pin vermelho que celebra os seus antepassados e um dos relógios de luxo do líder da Coreia do Norte, que não se coíbe de mostrar em eventos públicos. Embora sem relógio à vista, foi assim que o “querido líder” se apresentou em Singapura.

Trump, por seu lado, é fã do fato azul-marinho, normalmente usado com uma gravata vermelha, a cor do Partido Republicano, e um pin com a bandeira americana na lapela esquerda – exatamente o look usado na cimeira EUA-Coreia do Norte.

O vestuário que a filha de Trump, Ivanka, produz sob a sua marca própria pode ser feito na China e no México – contrariando o slogan do presidente americano “Make America Great Again” –, mas os fatos do pai ostentam o “made in Italy” da Brioni, uma das marcas favoritas entre os homens poderosos de todo o mundo. Embora os fatos tenham qualidade e não sejam propriamente baratos, o presidente dos EUA precisa de algumas dicas de estilo, uma vez que muitas vezes comete o que os especialistas consideram erros na moda: misturar azul-marinho com preto, colar as gravatas demasiado compridas às camisas com fita-cola e usar calças com pernas demasiado largas para a sua já larga estrutura.

Looks descontraídos

Não é muitas vezes que os dois líderes se afastam do seu vestuário habitual, mas quando o fazem, muitas vezes acabam por ser notícia. Em 2015, Kim visitou uma quinta na Coreia do Norte envergando uma apropriada camisa branca de verão de manga curta, combinada com um chapéu de palha e mais recentemente, em janeiro, fez o discurso de Ano Novo vestido com um fato cinzento de estilo ocidental que muitos viram como uma tentativa de suavizar a sua imagem.

Trump também não é muito aventureiro com os seus looks fora do trabalho, que se limitam ao seu kit de golfe de fim de semana: calças caqui, polos brancos, muitas vezes com os logótipos dos seus resorts de luxo, como Mar-a-Lago, na Flórida, e uma pala vermelha ou boné, também de um dos seus clubes de golfe. O branding pessoal nunca para para Trump, nem mesmo ao fim de semana.