Início Arquivo

EUA podem liberalizar importações turcas

Os EUA podem permitir à Turquia aderir ao Qualified Industrial Zones (QIZ). Este acordo que foi inicialmente firmado com a Jordânia, autoriza a importação de produtos, sem que sobre estes recaiam qualquer tipo de tarifa aduaneira ou limites de quota. No entanto este acordo é sobre artigos provenientes duma área geográfica específica. Os responsáveis da maior economia mundial realçam que esta decisão não é uma liberalização total do comércio com a Turquia, uma vez que não aceitam uma redução generalizada das tarifas das importações de têxteis e de vestuário deste país. A administração americana terá que ser, assim, sensível ao momento que atravessa o sector, sem deixar de compensar a economia turca pela redução das barreiras às exportações americanas e, principalmente, pelo apoio que o governo turco deu à campanha americana desde os ataques de 11 de Setembro. Os têxteis e vestuário congregam a principal quota de exportações da Turquia para os EUA, representando 45% do total das transferências para este mercado. A ITV da Turquia exportou, em 2000, 322,2 milhões de contos, mais 22,8% face a 1999. É de realçar que os têxteis-lar correspondem 13,8% do total. A importância deste sub-sector está relacionada com o facto de 68,2% das exportações portuguesas para os EUA serem de artigos que integram esta classe. Refira-se que a estratégia do governo turco passa, fundamentalmente, por obter uma concessão ao nível das tarifas, que se justifica pelo facto das taxas de utilização das quotas serem maximizadas num número restrito de categorias de produtos.