Início Notícias Tecnologia

Evolução tecnológica na estratégia da Garland

O grupo de logística, transportes e navegação está empenhado em crescer com base na inovação e no reforço das suas capacidades, estando atualmente a concluir a sua reorganização, que levou, inclusivamente, a uma reestruturação do conselho de administração a pensar no futuro a longo prazo.

[©Garland]

Com uma história que soma já mais de dois séculos – mais precisamente 245 anos – o grupo Garland acaba de anunciar uma nova liderança para «acautelar o futuro e preparar a renovação da gestão da empresa», justifica em comunicado.

A principal mudança surge na presidência-executiva do grupo, com Mark Dawson a suceder a Peter Dawson, que por usa vez substitui Bruce Dawson como chairman. O conselho de administração mantém na sua constituição Ricardo Sousa Costa, que lidera as áreas da logística, marketing & comunicação e infraestruturas, Margarida Palos, à frente das áreas financeira, recursos humanos e qualidade, e Giles Dawson, que chefia as áreas de transportes e sistemas de informação.

Mark Dawson [©Garland]
Mark Dawson representa a quinta geração da família a liderar o grupo, a qual foi precedida por quatro gerações da família Garland. O novo CEO, que acumulará a liderança da área de navegação, trabalha na empresa desde 1992, tendo começado o seu percurso profissional nas instalações do Porto, onde permaneceu dois anos, em funções no armazém, nas operações transitárias, na contabilidade e na área comercial. Em meados de 1994 assumiu a gestão do antigo armazém da empresa localizado em Lisboa, liderando depois a sua passagem para o centro logístico da Abóboda (Cascais) e o crescimento das operações nas novas instalações. As áreas marítima e aérea surgiram no seu currículo no final dos anos 90, tendo ainda sido responsável pelo lançamento do transporte bulk como área independente. Na chegada do novo milénio passou a integrar o conselho de administração do grupo Garland, tendo, um ano depois, assumido a coordenação da área de navegação e das áreas marítima, aérea e bulk da Garland Transport Solutions, empresa de transportes do grupo, gestão que mantém até agora. Em 2014, foi responsável pela internacionalização da Garland, ao abrir os escritórios da Garland em Espanha e Marrocos.

Em relação ao futuro, «a nossa estratégia passa por concluir a reorganização do grupo nas Strategic Business Units (SBU) de Logística, Transportes e Navegação e continuar a investir para melhorar a eficiência das nossas operações, nomeadamente através da inovação tecnológica e da formação contínua das equipas da Garland», afirma Mark Dawson. «O nosso objetivo é que as nossas SBU cresçam de modo sustentado, focando-se numa estratégia de longo prazo», acrescenta o novo CEO da Garland.

Mark Dawson recorda que nenhuma pessoa viva alguma vez assistiu a uma pandemia como a que ainda combatemos e coloca nos trabalhadores a grande força do grupo, que tem permitido ultrapassar as dificuldades resultantes da crise. «As principais características que nos distinguem é sermos uma equipa com valores, humanismo e desejo de sermos sempre melhores», enaltece.