Início Arquivo

Expandindo as fronteiras da moda

Tóquio, Nova Iorque, Londres, Milão e Paris são as principais capitais da moda por serem cidades lançadoras de tendências e sede dos mais importantes eventos do planeta. Segundo a opinião de Mirela Lacerda, colunista do site brasileiro Meninas da Moda, nos últimos tempos outras cidades e regiões têm chamado a atenção do mundo da moda, seja pelo estilo de vida dos seus habitantes ou por concentrarem talentos emergentes. É o caso de Berlim, Buenos Aires e dos Balcãs. A capital alemã, que está prestes a ser o centro das atenções com o Campeonato Mundial de Futebol, é conhecida pelo charme de seus habitantes, que sabem combinar streetwear e glamour de uma forma única. Entre as marcas que têm-se destacado estão a Kaviar Gauche e a IOBerlin. Já em Buenos Aires, uma nova geração de estilistas está a mostrar que, apesar das dificuldades económicas dos últimos anos, a moda argentina tem força para dar a volta por cima. A marca do momento é a Tramando, mas vale a pena destacar o trabalho da A.Y.Not Dead, que se inspira na era pós-punk londrina. Finalmente, dos Balcãs e da Europa de Leste, que até agora eram regiões conhecidas por exportarem belas modelos, surgem marcas de moda. É o caso da Oktober, do estilista esloveno Uros Belantic, que estudou com Helmut Lang e Vivienne Westwood, e de Roksanda Ilincic, que nasceu em Belgrado, na Sérvia, mas foi estudar na famosa Central Saint Martins, em Londres. Mas como o mundo da moda é um mundo em movimento acelerado, estas cidades poderão rapidamente dar lugar a outras. Para quando Porto ou Lisboa?