Início Notícias Têxtil

Exportações aceleram em outubro

A indústria têxtil e vestuário portuguesa aumentou em 9% as suas transações com o estrangeiro em outubro, num resultado que contribuiu para um crescimento superior a 4,1% no volume de exportações nos primeiros 10 meses do ano, que ficou próximo dos 4,1 mil milhões de euros.

Segundo os dados divulgados pela ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal em comunicado, as exportações de têxteis e vestuário aceleraram o ritmo de crescimento, registando um aumento de 9% comparativamente com o mesmo mês de 2014.

No total, entre janeiro e outubro, as empresas do sector exportaram cerca de 4,06 mil milhões de euros, o que representa um aumento de 4,1% em comparação com os 3,9 mil milhões de euros registados no período homólogo do ano passado.

Por categoria, as vendas ao exterior de matérias têxteis verificaram um aumento de 5,9%, para 1,06 mil milhões de euros, enquanto as de vestuário cresceram 2,6%, para 2,41 mil milhões de euros. As exportações de têxteis-lar, contudo, foram as que evidenciaram o maior crescimento relativo, com uma subida de 7,1%, para 581,7 milhões de euros.

Em termos de mercados, o comunicado da ATP destaca a liderança de Espanha que, além de ocupar o primeiro lugar na lista de compradores, é ainda o mercado que regista o maior crescimento absoluto, com um acréscimo de 117 milhões de euros, equivalente a uma taxa de crescimento de 9,5%.

O segundo destaque vai para os EUA. «É o segundo destino em termos de crescimento absoluto, com um acréscimo de 52 milhões de euros e uma taxa de crescimento de 29%, reforçando a importância da conclusão, o mais breve possível, das negociações do TTIP (Transatlantic Trade and Investment Partnership) entre a UE e os EUA», aponta no comunicado o diretor-geral da ATP, Paulo Vaz.

A associação realça ainda o mercado norueguês, que aumentou as suas compras a Portugal em 15,2 milhões de euros, equivalente a um crescimento de 65,9%, «sinalizando o regresso do interesse dos países nórdicos pela indústria têxtil portuguesa», considera o diretor-geral da ATP.

Alemanha (mais 10,3 milhões de euros, equivalente a +3,1%) e Roménia (mais 5,5 milhões de euros, equivalente a +14,4%) concluem a lista dos cinco maiores crescimentos em termos absolutos nas exportações nacionais nos primeiros 10 meses do ano.

De acordo com o comunicado da ATP, a balança comercial da indústria têxtil e vestuário no período registou um saldo positivo de 910 milhões de euros.