Início Arquivo

Exportações descem em Setembro

Segundo estimativas do Observatório Têxtil do CENESTAP, a partir de dados do INE, as exportações portuguesas de têxteis e de vestuário desceram 3,7% em Setembro face ao valor registado em 2000. Esta entidade refere, em comunicado, que, considerando o histórico de correcções aos dados provisórios publicados pelo INE, a estimativa do valor das exportações no mês de Setembro é de 75,7 milhões de contos, enquanto que as importações terão atingido os 60,2 milhões de contos. Do lado das exportações destaca-se o comportamento dos artigos de lã, com uma subida de 31,4% e a descida dos tecidos impregnados (descida de 42,6%). Relativamente às importações, é de assinalar a evolução dos têxteis-lar, com um crescimento de 39% e dos tecidos impregnados, com uma redução no valor importado de 32,7%. Globalmente, as importações registaram uma descida mais acentuada do que as exportações, ao apresentar uma variação homóloga de -5%. Numa análise por grupos, o Observatório Têxtil refere que, do lado das exportações se terá assistido a uma redução quer nos produtos têxteis (-1,4%), quer no vestuário (-5,3%). Relativamente às importações, o comportamento foi diverso. Cresceram as entradas de vestuário (+3,1%), mas diminuiu o valor das importações de têxteis (-9,4%). Contudo, a boa performance das exportações portuguesas nos meses anteriores levou a que, considerando o período Janeiro-Setembro, se assista a uma subida de 8,21% no valor das exportações face ao período homólogo. Ao longo destes nove meses destaca-se o valor das exportações de tecidos impregnados que cresceu mais de 66,7%, cifrando-se nos 37,9 milhões de contos. As exportações de têxteis de Janeiro a Setembro, cresceram 10,8% face ao mesmo período de 2000, enquanto que as de vestuário terão crescido 6,9%. As importações acompanharam em parte o comportamento das exportações, registando um crescimento de 3,07%, mais acentuado no vestuário (+6,5%) do que nos têxteis (+1,5%). Consulte o comunicado do Observatório Têxtil.