Início Notícias Têxtil

Fast lane para os negócios

Na segunda aproximação à pista do aeroporto Francisco Sá Carneiro, a 49.ª edição do Modtissimo aterrou em segurança, para um primeiro dia onde já fervilharam negócios. No ano em que celebra 50 edições, a feira conta com diversos expositores também de parabéns: a Albano Morgado e a Riopele comemoram 90 anos, a A. Sampaio festeja 70 anos e o Jornal Têxtil celebra 20 anos a dar voz a toda esta indústria.

As primeiras horas do Modtissimo assumiram o habitual frenesim, adensado pela realização, pela segunda vez, no aeroporto Francisco Sá Carneiro, cumprindo o desejo da maioria dos expositores (ver Modtissimo de novo em viagem).

Com as malas feitas, cheias com as novas coleções de tecidos, vestuário e acessórios para as próximas estações, os expositores registaram já uma boa afluência e alguns contam já com contactos promissores em carteira. É o caso da Flor da Moda, com Nuno Sousa a dar conta de potenciais clientes internacionais que hoje «já vão fazer a visita à empresa», revelou ao Portugal Têxtil.

Empenhados em prosseguir a fast lane (ou via rápida) para os bons negócios, a criatividade assumiu o protagonismo. Além da inovação de ter uma feira num aeroporto em atividade – algo que, segundo Michael Jänecke, diretor de têxteis técnicos e processamento de têxteis da Messe Frankfurt, que esteve no Porto para a apresentação das feiras Techtextil e Texprocess, «mostra como Portugal é criativo» – houve vários expositores que não perderam a oportunidade para implementar as suas próprias estratégias de marketing.

A Idepa, por exemplo, criou um “cartão de embarque” que convida todos os visitantes do seu website a visitar o stand da empresa no Modtissimo.

Já o Jornal Têxtil optou por uma ação direta – com um carrinho especial onde há «notícias quentes e boas» – para marcar 20 anos a dar informação a toda a indústria têxtil e vestuário, numa operação que prossegue durante o dia de hoje.

O ano, de resto, deverá ser de celebração. Há poucos dias o INE revelou números muito positivos para as exportações (ver Vestuário cresce 44% desde 2009), há novos investimentos em curso em áreas distintas, da fiação (ver Os senhores dos anéis) aos têxteis-lar (ver Em nome do pai), e empresas que estão a festejar 90 anos de atividade, como é o caso da Riopele – fundada em 1927 por José Dias de Oliveira, avô do atual presidente José Alexandre Oliveira – e da Albano Morgado, criada por Albano Antunes Morgado. «É uma grande satisfação ver o crescimento que temos tido ao longo destes 90 anos», afirma Baltazar Lopes, administrador da empresa de Castanheira de Pêra, ao Portugal Têxtil.

Já a A. Sampaio mostra que aos 70 anos – a empresa foi fundada em 1947 com a designação A Têxtil de Santo Tirso de António Oliveira Sampaio – mantém o espírito jovem e garantiu o seu lugar entre os finalistas do prémio InovaTêxtil 2018 na categoria de tecidos, onde foi ainda selecionada uma amostra da LMA e uma outra da Inovafil (ver Inovafil fia urtigas). A iniciativa, promovida pelo Citeve, anunciou ainda os finalistas na categoria de produtos – onde consta um vestido estampado digital da Blur, um fato de golfe da Scorecode, um conjunto para desporto da Sonicarla e a manta Eco Heather da Moretextile – e na categoria de acessórios, onde voltaram a destacar-se a Heliotextil, pelo seu transfer de alta resolução que interage com smartphones, e a Louropel, que presentou botões com ranhura para fios de auriculares.

Produtos e empresas que pode conhecer melhor no Modtissimo, que decorre ainda durante o dia de hoje no aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, até às 19h. Fique ainda a par da informação do sector e, para isso, não deixe de passar no stand do Jornal Têxtil (Asa Confeção, stand C412) e levar consigo gratuitamente as notícias «quentes e boas» das últimas edições.