Início Notícias Marcas

Fast Retailing entra no Dow Jones Sustainability Indices

A Adidas perdeu o seu lugar no Dow Jones Sustainability Indices depois de 20 anos consecutivos a aparecer na lista. Já a japonesa Fast Retailing, detentora da cadeia de moda Uniqlo, ganhou um bilhete de entrada na edição deste ano, na categoria de retalho.

Uniqlo [©Nikkei Asia]

De acordo com a S&P Dow Jones Indices, registou-se um aumento recorde de 19% no número de empresas que completaram ativamente a Corporate Sustainability Assessment, uma análise que incide sobre os dados públicos e não públicos dos participantes que estiverem predispostos a fazer parte da avaliação.

A Nike não consta na lista referente ao corrente ano, uma vez que não participou ativamente nesta edição, revela um porta-voz da multinacional americana ao Sourcing Journal. «A Nike recebe vários pedidos para participar em inquéritos, avaliações e classificações anualmente», afirma. «Como parte da responsabilidade corporativa e do propósito de trabalho da Nike, avaliamos cada solicitação com base numa série de critérios, incluindo o alinhamento com os objetivos nas nossas estratégias, a utilidade para as nossas partes interessadas, os recursos requeridos para completar cada pedido e a credibilidade. É desenvolvida e revista uma recomendação com o Purpose Subcommittee da Nike para determinar se a participação deverá ser priorizada», explica.

Nike [©Sourcing Journal]
Já a pontuação da Adidas não foi consistente com a do ano anterior. «Agora vamos analisar minuciosamente os resultados e vamos fazer o possível para aumentar a nossa pontuação para sermos incluídos, novamente, no índice no próximo ano», refere um porta-voz da empresa. «A sustentabilidade é uma prioridade para nós em todas as áreas. Isso reflete-se no último ‘Corporate Human Rights Benchmark’, que classifica a Adidas como a melhor empresa de vestuário do mundo em termos de garantia dos direitos humanos e de trabalho na cadeia de aprovisionamento», acrescenta.

Na lista de vestuário e bens de consumo duráveis da S&P Dow Jones Indices não houve novidades, já que o Burberry Group, Hugo Boss, Kering e Moncler permanecerem na classificação. A Fast Retailing, detentora da Uniqlo, foi o único destaque relacionado com o vestuário, mas na categoria de retalho. O eBay, H&M, The Gap, o grande armazém Falabella, a empresa multinacional espanhola de vestuário Industria de Diseño Textil, o grande armazém Lojas Renner e a retalhista japonesa Marui continuaram na classificação.

A Gildan Activewear e a Kohl’s mantiveram o lugar no índice da América no Norte, assim como a Asics na Ásia-Pacífico.

«O reconhecimento contínuo da Kohl’s no Dow Jones Sustainability Indices serve como um indicador confiável da força das nossas iniciativas de administração», garante Steve Thomas, diretor de riscos e responsável pela conformidade da Kohl’s.

Adidas [©Footwear News]
«Acreditamos que a incorporação de soluções sustentáveis ​​na forma como a Kohl’s conduz os negócios ajudará a construir um futuro melhor para os nossos clientes, para os nossos associados e para as suas famílias e estamos satisfeitos por sermos reconhecidos por esses esforços», sublinha.

A S&P Dow Jones Indices descreve o Dow Jones Sustainability Indices, orginalmente criado em 1999, como um «índice ponderado de capitalização de mercado ajustado à livre flutuação que mede o desempenho de empresas selecionadas com critérios governamentais, sociais e ambientais» e que analisa 20 critérios de sustentabilidade financeiramente relevantes na dimensão social, ambiental e económica.