Início Sem categoria

Feiras trocam calendário

O medo instilado pela pandemia, juntamente com as restrições às viagens, está a afastar os expositores e os visitantes das feiras profissionais. As mais recentes “vítimas” são as espanholas Momad e a Intergift, que só regressam em fevereiro do próximo ano, enquanto a Who’s Next e a Techtextil North America foram adiadas.

Momad [©Momad]

A Ifema, que organiza a Momad, a Intergift, a Bisutex e a MadridJoya, anunciou esta semana o cancelamento das edições de setembro e o regresso destas feiras em fevereiro do próximo ano. O motivo, garante, não teve a ver com questões de higiene e segurança e, apesar de se prever edições mais reduzidas, «havia o desejo de feiras», revelaram Julia González, diretora da Momad, e María José Sánchez, diretora da Intergift, da Bisutex e da MadridJoya, citadas pela Ediciones Sibila.

Contudo, as notícias de novos focos de infeção por Covid-19 em Espanha e o anúncio por parte da presidente da Comunidad de Madrid, Isabel Díaz Ayuso, da possibilidade de reabrir os pavilhões da Ifema como hospital de campanha para os doentes contaminados pelo vírus, não ajudaram e o número de expositores inscritos não tornou viável a concretização de feiras.

«O medo foi crescendo entre os profissionais do sector. Um medo irracional, mas compreensível, o que nos levou a uma situação insustentável. O medo propaga-se mais rapidamente que o vírus. E é mais difícil combater o medo do que o vírus», sublinha Julia González.

«Pelo menos tentámos», reconhece María José Sánchez. «Toda a equipa destas feiras trabalhou como nunca para tornar possível a edição de setembro. Mas apesar dos nossos esforços, acabou por não ser possível», admite.

A decisão tem também em conta os expositores que se tinham inscrito. «As empresas teriam de marcar hotéis, viagens, deslocar mostruários, pessoal… Toda uma série de custos e investimentos que, em caso de ter de cancelar mais à frente, lhes traria grandes problemas económicos», apontam as duas diretoras. «Acreditamos que a decisão tomada agora não deixa de ser dolorosa, mas é a mais correta e responde ao nosso sentido de responsabilidade para com os nossos expositores e visitantes», asseguram.

Tanto a Momad, dedicada à moda, como a Intergift, vocacionada para os têxteis-lar e decoração, estarão de volta em fevereiro, a primeira de 4 a 6 e a segunda de 3 a 7 do mesmo mês.

Who’s Next em outubro…

Já a feira francesa Who’s Next, que estava agendada de 4 a 7 de setembro, ficou adiada para o início de outubro. «Tendo em conta a recente situação económica e de saúde sem precedentes, a Who’s Next quer reforçar o seu evento apesar das circunstâncias excecionais», refere a feira em comunicado.

Who’sNext [©Who’s Next]
As novas datas, de 2 a 4 de outubro, fazem coincidir a Who’s Next com a Première Classe e a Semana de Moda de Paris. A localização também é nova, com os expositores e visitantes a terem como ponto de encontro o Jardin des Tuileries.

«Uma vez que, no início de agosto de 2020, a crise continua e a situação na Europa e internacionalmente está a causar grande incerteza, o calendário de eventos da Who’s Next permite-nos adiar estrategicamente quatro semanas para nos adaptarmos e juntarmos a maior comunidade de moda possível ao mesmo tempo», resume a organização da feira de moda.

… Techtextil North America e Sportswear Pro para o ano

O mesmo caminho seguiu a Techtextil North America, que depois de ter sido obrigada a adiar o evento de maio para outubro, decidiu “esquecer” 2020 e marcar a próxima edição para 23 a 25 de agosto de 2021, em Raleigh, na Carolina do Norte.

«Temos estado a monitorizar a disseminação mundial de Covid-19 que começou no início do ano e para cumprirmos o nosso compromisso para com a indústria, adiamos para 1 a 3 de outubro de 2020. Contudo, com os casos de vírus nos EUA a continuarem a aumentar, estamos mais uma vez a ter de tomar a difícil decisão de proceder ou não como o planeado», explica Kristy Meade, diretora de feiras, numa carta enviada aos expositores e citada pelo Textile World.

Techtextil North America [©Techtextil North America]
«Embora acreditemos firmemente que o nosso plano de saúde e segurança excede todas as diretrizes recomendadas para providenciar um ambiente seguro à feira, vários fatores externos, incluindo restrições de viagens, obrigação de quarentena e outras regulamentações governamentais em todo o mundo fizeram com que prosseguir com um evento físico fosse impossível neste momento», explicou.

A diretora, contudo, não põe de parte avançar com eventos alternativos, como vários certames fizeram. «Embora compreendamos que não há substituto para o sentimento de comunidade dado por um evento em pessoa como o nosso em 2020, pretendemos continuar a servir a indústria providenciando oportunidades para partilhar produtos, descobrir as mais recentes inovações e tecnologias e fazer contactos com outros profissionais da indústria até conseguirmos reunir-nos outra vez».

Também a Sportswear Pro, da Fespa, que se ia estrear em março passado, tinha adiado para outubro, mas, recentemente, reagendou novamente para 2021, trocando Madrid por Amesterdão.

«Em março de 2020 tomamos a decisão de adiar a Fespa Global Print Expo em seis meses face ao avançar da pandemia e às suas implicações para os nossos expositores e visitantes. Desde então, o desenvolvimento de Covid-19 tem sido dinâmico e imprevisível. Embora muitas regiões estejam gradualmente a emergir do confinamento, neste momento não podemos estar confiantes que podemos responder às expectativas dos expositores e visitantes para um evento Fespa se avançássemos em outubro deste ano», justifica Neil Felton, CEO da Fespa.

«O início de março de 2021 oferece a alternativa mais forte, dando tempo aos nossos expositores e visitantes para recuperar e a nós tempo para nos preparamos completamente para quaisquer novas exigências operacionais», conclui.

A Sportswear Pro, Fespa Global Print Expo e a European Sign Expo estão agora agendadas para 9 a 12 de março de 2021, no centro de exposições RAI.

Outras feiras seguiram percursos semelhantes: a Pitti trocou os eventos físicos deste ano e criou plataformas digitais e a Messe Frankfurt France cancelou a Texworld e a Apparel Sourcing Paris, que regressam em fevereiro do próximo ano. Já a Première Vision mantém a edição de setembro, mas reduziu a sua duração, estando agora limitada a 15 e 16 de setembro.