Início Notícias Vestuário

Fepratex a caminho do Norte

A produtora de vestuário Fepratex está a apostar nos países nórdicos e analisa a criação de uma marca própria.

A Fepratex, sediada em Barcelos, quer rumar a norte. Davy Fernandes, account manager da empresa e filho da fundadora e CEO Prazeres Ferreira, revelou ao Portugal Têxtil que a sociedade conta com «clientes em Espanha, França, Bélgica, Suécia, Finlândia, Alemanha. E estamos interessados em países nórdicos» (ver Fepratex quer crescer).

O gestor, que falou durante o Modtissimo 2018 explicou que o grupo subcontrata a parte da produção, mas faz diretamente tudo o resto, «desde corte, embalamento, processamento de amostras», na área do vestuário.

A aposta no norte da Europa tem a ver com as características deste mercado, que «paga melhor e não é tão picuinhas», salientou Davy Fernandes. Quanto a Portugal, a Fepratex tem um cliente, que vende lá para fora.

Atualmente, a empresa produz para outras marcas, mas não exclui ter uma insígnia própria a curto prazo. «Fazemos só para fora, o que não quer dizer que num futuro próximo não criemos uma marca para nós, para o segmento mulher e criança provavelmente», explicou Davy Fernandes.

A Fepratex fatura entre um milhão e dois milhões de euros, revelou o account manager.

Para 2018 a prioridade é chegar a mais clientes. A empresa acredita que um dos maiores desafios para o futuro está relacionado com a disponibilidade de trabalhadores.

«Temos mão de obra assegurada para os próximos seis anos, mas depois será mais complicado arranjar confeções e mão de obra. Vamos dar um passo de cada vez», adiantou Davy Fernandes.

As empresas têxteis têm-se debatido com a redução de mão-de-obra nos últimos anos, refletindo as alterações no mercado de trabalho que estão a acontecer em Portugal. A Fepratex tem atualmente cerca de 20 funcionários a trabalhar nas suas instalações em Barcelos.