Início Notícias Marcas

Ferrari estreia-se no circuito da moda

A construtora de automóveis revela-se interessada noutros segmentos do luxo, como o vestuário. Rocco Iannone, antigo designer da Armani, é o piloto da primeira volta da Ferrari no circuito da moda, tendo já criado uma primeira coleção com pontos de alta-costura e linhas contemporâneas.

[©Instagram/@ferraristyle]

Entrar no mundo da moda recorrendo ao vestuário era uma das metas da Ferrari, agora alcançada, dado que a marca de carros de luxo queria expandir o negócio para outros segmentos de mercado. Depois do sector automóvel, este passo representa um dos maiores investimentos da Ferrari que, deste modo, pretende gerar 10% dos lucros nesta área num espaço de tempo entre sete a 10 anos.

«Queremos atrair jovens e mulheres. O nosso público-alvo não são apenas aqueles que compram um Ferrari, mas também aqueles que têm consciência da marca e dos seus valores», explica o antigo designer da Armani, Rocco Iannone, responsável pelas criações de moda da Ferrari, que apresentou uma primeira coleção com tecidos variados, entre os quais constam uma seda com um padrão estampado da iconografia da marca. «A maioria são tecidos técnicos de alta performance mas com um toque de alta-costura. Trata-se de uma coleção fluida, que vai de XXXS a XXXL», revela à Reuters.

[©Instagram/@ferraristyle]
Com preços que variam dos 200 euros nas camisolas aos três mil euros no caso dos casacos, a «Ferrari nunca é uma empresa nostálgica, está sempre pronta a agarrar o espírito do presente e a olhar para o futuro», afirma Rocco Iannone.

A coleção de moda encontra-se já à venda online e também nas lojas oficiais da marca em Maranello, Roma e Milão, mas os planos incluem a abertura de pontos de venda nos EUA, especificamente em Los Angeles e Miami, ainda durante o corrente ano e na China em 2022.

Além do vestuário, a marca italiana pretende também comercializar chapéus, canecas e t-shirts para os amantes de Fórmula 1. Nicola Boari, diretor de diversificação de marcas da Ferrari, garante que os acessórios «serão uma área importante de desenvolvimento».

[©Instagram/@ferraristyle]
A linha de moda tornou-se pública dias depois da Ferrari ter nomeado um novo CEO, Benedetto Vigna, um físico que passou 26 anos na indústria de semicondutores e que deverá conduzir a construtora italiana à era dos carros eléctricos. «Nada muda na nossa estratégia, o objetivo é atingir um público mais vasto, especialmente jovens e mulheres, o que é fundamental para o nosso core business», salienta Nicola Boari.

Os planos de expansão da Ferrari incluem igualmente um novo restaurante em Maranello, no norte de Itália, com o chefe com estrela Michelin Massimo Bottura, avança ainda a Reuters.