Início Arquivo

Fiação e tecelagem em quebra na Rússia

A indústria têxtil da Rússia registou uma evolução negativa durante o ano 2004, face aos elevados custos de matérias-primas e ao aumento das despesas gerais.

De acordo com os dados sectoriais, a produção de fio agregada registou uma diminuição em todas as categorias de fibras. Em termos individuais, apenas o sector de fiação de linho registou ganhos de produção.

A lã permanece na terceira posição entre as principais fibras de fiação, precedida pelo algodão e pelo linho, mantendo no entanto a sua quota de utilização no âmbito do total das fibras consumidas ao longo dos últimos três anos, mas a produção de fio de lã registou uma diminuição em 2004.

No sector da tecelagem o algodão, que domina a produção russa de tecidos em termos quantitativos, registou uma quebra enquanto que os tecidos de linho atingiram o nível mais alto desde 1994. A produção de tecidos com fibras não-naturais aumentou para quase o dobro do registado há cinco anos atrás e a produção de tecidos de lã registou uma quebra no volume anual produzido, registando uma quota muito pequena do volume total de tecidos produzidos na Rússia.

As importações de tecidos de lã com origem na UE25 (fundamentalmente com origem em Itália, principal fornecedor da Rússia) foram estimados terem diminuído em mais de 25% ao longo de 2004, enquanto que as importações de tecido de lã com origem na China continuaram a aumentar.

Face ao elevado volume de importações de vestuário a preços baixos, prevê-se que ao longo de 2004 os produtores russos de vestuário registem um decréscimo de 15 a 20% na utilização de tecidos de lã.