Início Notícias Têxtil

FIFA joga no campo de algodão

A Federação Internacional de Futebol (FIFA) e a Organização Mundial do Comércio (OMC) juntaram forças para impulsionar o sector do algodão em países em desenvolvimento. O memorando de entendimento está centrado no Burkina Faso, Benim, Chade e Mali e estará em vigor até 2027.

[©WTO/Loris von Siebenthal]

As duas entidades, FIFA e OMC, vão trabalhar em conjunto para analisar como o comércio internacional e o futebol podem ser catalisadores do crescimento económico e da inclusão social, explica a Organização Mundial do Comércio.

O memorando de entendimento, que foi assinado pelo presidente da FIFA, Gianni Infantino, e pela diretora-geral da OMC, Ngozi Okonjo-Iweala, pretende alimentar sinergias em relação à dimensão económica do desporto e empoderamento, especialmente para os países menos desenvolvidos e para as mulheres.

No que diz respeito especificamente ao algodão, as duas entidades vão explorar oportunidades para melhorar a participação dos chamados Cotton Four (C4), que incluem o Burkina Faso, Benim, Chade e Mali, e de outros países produtores de algodão menos desenvolvidos nas cadeias de valor do vestuário de futebol.

«Para os C4, a assinatura do acordo entre a OMC e a FIFA reforça uma visão comum, uma parceria inclusiva e duradoura e uma escolha que favorece a cooperação e a negociação na OMC na busca pelas soluções mais apropriadas para a questão do algodão», afirmou o embaixador Ahmad Makaila, da República do Chade, em representação dos países C4. «Esta cooperação robusta é mais do que nunca indispensável para assegurar que os nossos países recuperam das muitas crises que estamos a enfrentar atualmente, fazendo melhor a reconstrução e ajudando a atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável», acrescentou.

[©Pixabay/Mel Combs]
Ngozi Okonjo-Iweala revelou estar «muito entusiasmada com a perspetiva de colaborar com a FIFA para tentar dinamizar o sector algodoeiro de uma forma positiva para os países em desenvolvimento como os do Cotton 4. Estou muito contente que esta colaboração com a FIFA possa ajudar-nos a colocar mais estes países na cadeia de valor mundial do algodão».

Gianni Infantino, por seu lado, assegurou que a «a FIFA redistribui os seus rendimentos entre as 211 associações-membro para as ajudar a desenvolver o futebol nos seus países ao investir, nomeadamente, em infraestruturas, instalações, competições, arbitragem e treinos. No entanto, acreditamos que o futebol pode fazer mais, sobretudo pelos jovens no mundo em desenvolvimento. Esta parceria importante pode ajudar-nos a encontrar formas de assegurar que o futebol pode promover mais o desenvolvimento sustentável para toda a gente beneficiar da economia mundial do futebol».

Sob o memorando de entendimento, que vai estar em vigor até 31 de dezembro de 2027, a OMC e a FIFA vão trocar informação e conhecimento sobre a dimensão económica do futebol, através da participação em conferências, encontros regulares e contribuição para estudos. Uma vez por ano, será feita uma revisão conjunta para avaliar a colaboração e identificar atividades ou projetos específicos a ser implementados no ano seguinte.