Início Notícias Têxtil

Filamentos com energia extra

O filme “Regresso ao Futuro” está a sair do campo da ficção científica para o mundo real. Depois dos overboards, os ténis que se apertam sozinhos estão a inspirar novas investigações na área da recolha e armazenamento de energia solar.

Investigadores dos EUA desenvolveram filamentos que recolhem e armazenam energia do sol e podem ser transformados em tecidos, tornando casacos e outro tipo de vestuário em baterias wearable a energia solar. Segundo a equipa de cientistas na Universidade da Florida Central, a tecnologia pode, no futuro, «revolucionar» a tecnologia wearable e foi inspirada nos ténis que se apertam sozinhos lançados pela Nike, usados por Michael J Fox há quase 30 anos no filme “Regresso ao Futuro II”, de 1989.

«Esse filme foi a motivação», explica o professor associado Jayan Thomas, investigador na área da nanotecnologia no Centro Tecnológico da Nanociências da Universidade, num artigo publicado no website da universidade. «Se for possível desenvolver têxteis que se autocarregam, é possível concretizar essas fantasias cinematográficas – essa é a parte cool», afirma.

«A ideia surgiu-me: fazemos dispositivos que armazenam energia e fazemos células solares em laboratório. Porque não combinar esses dois dispositivos num só?», revela Thomas.

O novo projeto inclui filamentos sob a forma de fios de cobre que são finos, flexíveis e leves. Os filamentos têm uma célula solar de um lado e camadas de armazenamento de energia do outro.

Thomas e a sua equipa compraram um pequeno tear manual para fazer testar o conceito e, de acordo com a Universidade da Florida Central, o resultado mostra que os filamentos podem ser entrelaçados em casacos e outro vestuário de exterior para recolher e armazenar energia para alimentar telemóveis e outros gadgets.

«Uma das grandes aplicações pode ser militar», refere Thomas. «Quando pensamos nos nossos soldados no Iraque ou no Afeganistão, eles estão a andar ao sol. Alguns deles carregam mais de 30 libras [cerca de 13,6 quilos] de baterias consigo. É difícil para o exército entregar baterias a estes soldados neste ambiente hostil. Se houver luz solar, uma peça de vestuário como esta pode recolher e armazenar energia ao mesmo tempo», acrescenta.

O investigador aponta ainda outras potenciais aplicações, incluindo veículos elétricos, que podem gerar e armazenar energia sempre que estão ao sol. «É o futuro. O que fizemos foi demonstrar que pode ser feito», considera Jayan Thomas. «Vai ser muito útil para o público em geral, para os militares e para muitas outras aplicações», acredita.