Início Destaques

Fitexar incorpora óleos essenciais nas fibras

A empresa integra um consórcio que está a trabalhar para desenvolver filamentos têxteis com óleos essenciais. O projeto NEO4Future pretende criar um sistema inovador de incorporação de óleos essências que, no final, permita produzir têxteis cosméticos com as mesmas propriedades dos óleos incorporados.

António Alexandre Falcão

O NEO4Future «apresenta um caráter altamente inovador face às soluções atualmente disponíveis no mercado, uma vez que serão atingidas propriedades inovadoras por via da funcionalização dos filamentos têxteis, complementando as propriedades intrínsecas às estruturas têxteis», refere o resumo do projeto publicado na newsletter do Compete.

De acordo com António Alexandre Falcão, diretor-executivo da Fitexar, «numa primeira abordagem será necessário proteger os óleos essenciais das temperaturas elevadas a que irão estar sujeitos nos processos de produção. Para isso irá recorrer-se a todo o conhecimento acumulado pelos parceiros em processos de encapsulamento e/ou aprisionamento deste tipo de compostos em matrizes mais ou menos complexas, que irão providenciar proteção aos óleos essenciais, e, por outro lado, promover uma libertação prolongada dos mesmos nos têxteis finais, potenciando assim o seu tempo de vida útil».

Posteriormente, os complexos com estes óleos essenciais serão incorporados em matrizes poliméricas, «preferencialmente biopolímeros», por extrusão. «Os artigos têxteis produzidos com estas fibras serão depois testados em relação à sua funcionalidade, correspondente aos óleos essenciais incorporados», destaca António Alexandre Falcão.

Além da Fitexar, o consórcio é composto pela Blossom Essence, especialista em extração em modo biológico de óleos essenciais de plantas aromáticas medicinais e condimentares, e pela empresa de nanotecnologia Smart Inovation, assim como pela Universidade da Beira Interior e o CeNTI – Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes. «Coletivamente, as sinergias que emergem deste consórcio derivam das várias áreas de conhecimento e experiência tecnológica de cada um dos copromotores, que se complementam e se cruzam», salienta o diretor-executivo da Fitexar.

O NEO4Future, que implica um investimento elegível de 936 mil euros, dos quais 674 mil euros financiados pelo Compete 2020, «apresenta um caráter inovador face às soluções atualmente disponíveis no mercado, afigurando-se como uma solução de elevado valor acrescentado, o que constitui uma clara mais-valia comercial para a indústria do têxtil e vestuário. A aposta recai assim na diferenciação, inovação e sustentabilidade», resume António Alexandre Falcão.