Início Notícias Vestuário

Flor da Moda: um cluster em Barcelos

A dona da Ana Sousa continua em grande no mercado, a produzir de forma acelerada, tanto para a marca, como em regime de private label.

A Flor da Moda é um quase um cluster têxtil em Barcelos, com cerca de 600 pessoas a colaborar direta e indiretamente para a empresa, mais conhecida pela marca Ana Sousa. Em declarações ao Portugal Têxtil, durante o Modtissimo 2018, José Sousa, administrador do grupo, adiantou que há cerca de 25 empresas a trabalhar para a insígnia que, nas suas instalações, conta com 220 colaboradores.

Globalmente, a faturação do grupo, incluindo as lojas Ana Sousa, ultrapassa os 30 milhões de euros, revelou o gestor. Apesar de ter o crescimento como meta para o futuro, o administrador mostra-se prudente. «Os novos mercados e os bons clientes são sempre bem-vindos. Mas às vezes mais vale não criar novos clientes, parar e dizer: olha agora não consigo, estou sobrecarregado», admitiu.

José Sousa confessou que os pedidos são tantos que, por vezes, nem uma empresa do tamanho da Flor da Moda consegue dar resposta, até porque o grupo trabalha em regime de private label ao mesmo tempo que produz para a Ana Sousa. A conhecida marca conta com 50 lojas em Portugal e está em vários mercados, como os EUA, Rússia, Japão, Angola, Moçambique, Dinamarca e América Latina. Em regime de private label, a Flor da Moda está sobretudo na Europa. Com tantos mercados, a quota de exportação da empresa ronda os 60%.

Aos 37 anos, a Flor da Moda ainda está atenta a novas oportunidades noutras regiões, desde «que tenham poder de compra», nomeadamente países nórdicos, Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido, onde já contam com vários clientes em regime de private label.

O administrador não descartou ainda a hipótese de lançar uma nova marca, que apoie as que a Flor da Moda já detém. O grupo é também dono de uma sociedade de malhas retilíneas chamada Sousa’s, Vieira e Veloso. Para o futuro, José Sousa adiantou que a empresa está a analisar projetos de investimento, mas mais não disse.